NOTÍCIAS
04/03/2015 00:31 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:12 -02

Operação Lava Jato: Políticos estão em pânico com pedido de abertura de 28 inquéritos ao STF

Montagem/Estadão Conteúdo

A Procuradoria-Geral da República (PGR) enviou na noite desta terça-feira (3) 28 pedidos de abertura de inquérito e sete pedidos de arquivamento ao Supremo Tribunal Federal (STF) referentes a pessoas citadas pelos delatores da Operação Lava Jato, da Polícia Federal.

O documento chegou ao gabinete do ministro Teori Zavascki, relator do caso no Supremo, no início da noite e, a partir do pedido, serão investigados 54 nomes, entre pessoas com e sem prerrogativa de foro.

Zavascki poderá pedir ainda o envio de alguns desses investigados à primeira instância, na Justiça Federal do Paraná, onde estão os casos ligados ao escândalo, quando entender que não compete à Suprema Corte o julgamento.

O STF é competente para julgar parlamentares com mandato e ministros de Estado, mas casos conexos de pessoas sem foro podem ser processados de forma conjunta.

Como o inquérito corre em sigilo, o ministro decidirá se torna públicos os nomes dos políticos suspeitos.

As peças foram levadas ao STF por um procurador que faz parte do gabinete do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Ainda é aguardada a chegada de inquéritos no Superior Tribunal de Justiça, tribunal competente para investigar governadores citados na Lava Jato.

A expectativa é de que os casos relativos ao STJ sejam encaminhados pela PGR na quarta-feira (4).

A Operação Lava Jato investiga uma rede de lavagem de dinheiro baseada em esquemas de corrupção que envolvem a Petrobras.

LEIA MAIS:

- Renan Calheiros e Eduardo Cunha estão na lista de políticos investigados pela Operação Lava Jato, diz Folha

- Doleiro Alberto Yousseff diz que obra na refinaria Abreu e Lima (PE) gerou propina para PP, PSDB e PSB, diz jornal