NOTÍCIAS
03/03/2015 17:23 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:12 -02

Líder de extrema-direita da França, Marine Le Pen aceita convite de Madonna para 'tomar drinks e discutir direitos humanos'

AP Photo

A cantora Madonna e a líder de extrema-direita da França, Marine Le Pen, não são mulheres de guardar mágoas. A política afirmou, nesta terça-feira (3) que aceita “tomar uns drinks” com a popstar – que lançou o convite durante uma entrevista à TV francesa.

“Aceito com prazer o convite de Madonna. Aprecio pessoas que fazem propostas de boa-fé”. Foi assim que Le Pen se referiu à proposta feita pela cantora, segundo a agência AFP.

A estrela, que já exibiu uma foto da possível candidata à presidência francesa em 2017 com uma suástica na testa em um dos seus shows, reconheceu que pode ter “compreendido mal” a líder. Na época, Le Pen ameaçou processar a cantora norte-americana.

“Eu gostaria de sentar e tomar um drink com Marine Le Pen”, afirmou, nesta segunda-feira (2), durante entrevista ao programa de TV Le Grand Journal. “Eu quero entender de onde ela vem”.

“Eu não quero começar uma guerra. Eu quero paz no mundo”.

Apesar da resposta positiva da política, ainda não há detalhes sobre quando esse encontro vai acontecer.

A pauta, no entanto, já foi adianta pela cantora durante a entrevista: ela quer discutir direitos humanos, não apenas na França, mas no mundo inteiro. Le Pen é líder do Frente Nacional, partido de extrema-direita que defende políticas anti-imigratórias.