NOTÍCIAS
27/02/2015 17:00 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:12 -02

Acre e Roraima: estados próximos enfrentam situações opostas de excesso e falta de água

Montagem/Estadão Conteúdo/Reprodução TV Globo

De um lado, notícias de estradas alagadas. Do outro, de incêndios cada vez maiores e a seca que perdura.

É o que tem acontecido na região Norte do país, onde quatro cidades de Roraima já anunciaram estado de emergência por conta da estiagem. Enquanto isso, no Acre até o tradicional Torneio Início do Acreano teve que ser adiado por conta da cheia nos rios do estado.

No Acre...

O estado do Acre passa pela maior enchente registrada em sua história, informa a Agência Brasil. Segundo a Agência CNT, quase 120 mil pessoas estão sendo afetadas pelas cheias, e os rios chegam a alcançar quatro metros acima da cota de transbordamento em algumas regiões.

Brasileia, a cidade mais afetada, já decretou estado de calamidade pública. O funcionamento das linhas telefônicas e da energia elétrica foi prejudicado pelo nível da água.

O Senador do estado, Jorge Viana (PT), fez um apelo na Casa a todos os ministérios, pedindo suporte e ajuda aos danos "incalculáveis" que serão resultantes dessa situação. No mesmo dia, o Ministro da Integração, Gilberto Occhi, confirmou que irá nesta sexta-feira (27) vistoriar as cidades alagadas.

Em Roraima...

Com regiões que não veem a chuva há mais de um mês, a combinação do tempo seco com rajadas de vento causam incêndios e estes tomam proporções enormes.

A gravidade da situação ia além da capacidade do corpo de bombeiros do estado. De acordo com o site regional Folha BV, Roraima recebeu 46 homens do Corpo de Bombeiros Militar e da Defesa Civil do estado vizinho, o Amazonas. A ideia é que haja uma força tarefa para combate os focos de incêndio no interior do estado.

As providências já estão sendo tomadas. De acordo com informações do G1, em cada município em que foi decretado o estado de emergência existe uma estrutura básica de quatro escavadeiras, uma retroescavadeira, duas pranchas para transporte e um caminhão-pipa que leva água potável aos moradores.

O senador de Roraima, Telmário Mota (PDT), também já solicitou suporte e socorro ao Ministério da Integração, ainda sem resposta.