NOTÍCIAS
16/02/2015 14:38 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:02 -02

Pelo menos 17 estados terminaram 2014 no vermelho. O fato é inédito desde que a LRF foi aprovada

Marcos de Paula/Estadão Conteúdo

Levantamento feito pela Folha de S.Paulo mostra que pelo menos 17 dos 27 governadores publicaram nas últimas semanas balanços financeiros que mostram que as contas de seus estados fecharam o ano passado no vermelho.

Na lista, há estados grandes e pequenos, ricos e pobres, e governados pelos principais partidos do País. Para este ano, a situação dos governadores que comandam esses estados é semelhante a do governo federal, que terá que tomar medidas impopulares de ajuste.

Segundo a reportagem, o fato é inédito desde que a LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal) foi aprovada, em 2000.

Em 2011, primeiro ano do mandato anterior, apenas dois governadores tiveram que se endividar por causa do saldo negativo para cobrir as despesas básicas com a administração, programas sociais e investimentos.

Confira a relação dos estados que fecharam o ano com déficit e o tamanho do rombo:

Rio de Janeiro - R$ 7.339 milhões

Paraná - R$ 4.611 milhões

Pernambuco - R$ 2.061 milhões

Amazonas - R$ 837 milhões

Goiás - R$ 681 milhões

Maranhão - R$ 631 milhões

Santa Catarina - R$ 624 milhões

Rio Grande do Sul - R$ 542 milhões

Tocantins - R$ 522 milhões

Distrito Federal - R$ 514 milhões

Espírito Santo - R$ 495 milhões

Acre - R$ 329 milhões

Mato Grosso - R$ 307 milhões

Alagoas - R$ 279 milhões

Paraíba - R$ 162 milhões

Piauí - R$ 148 milhões

Ceará - R$ 134 milhões

Mato Grosso do Sul - R$ 18 milhões

Governados pelo PMDB, PSDB e PSB, respectivamente, Rio de Janeiro, Paraná e Pernambuco, tiveram os maiores déficits, em termos absoluto. Nesses estados, todos os partidos foram reeleitos em 2014.

São Paulo, Minas Gerais, Bahia, Rio Grande do Norte, Sergipe, Pará, Rondônia e Roraima fecharam o ano no azul. O Amapá ainda não teve as contas publicadas.