NOTÍCIAS
09/02/2015 11:06 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:54 -02

Este pode ter sido o melhor momento de TODA a 57ª edição do Grammy (VÍDEO)

Um trio poderoso formado pelo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, a estrela pop Katy Perry e uma vítima da violência doméstica levou a luta sobre o tema à premiação do Grammy, no último domingo (8), incentivando os artistas a usarem seu poder para acabar com os abusos contra as mulheres e meninas pelo mundo.

katy perry


Obama apareceu na maior noite da música em um vídeo pré-gravado no qual afirmou que quase uma em cada cinco mulheres nos EUA é vítima de estupro ou tentativa de estupro, e uma em cada quatro mulheres sofre violência doméstica.

"Isso não está certo e tem que acabar", disse Obama. "Os artistas têm um poder único para mudar mentalidades e atitudes e nos fazer falar e pensar sobre o que importa."

Obama pediu que os milhões de telespectadores da transmissão televisiva da CBS entrassem no site ItsOnUs.org e firmassem um compromisso de acabar com a violência.

"E aos artistas na noite do Grammy, peço que peçam a seus fãs para fazer isso também", acrescentou. Minutos depois a hashtag #ItsOnUs começou a aparecer no Twitter.

A declaração de Obama foi seguida pelo depoimento de uma sobrevivente de violência doméstica, Brooke Axtell, que subiu ao palco do Grammy e explicou como seu ex-namorado havia ameaçado matá-la e como ela o desculpava por sua ira e abusos.

domestic violence

Esta é Brooke Axtell, sobrevivente da violência doméstica que deu seu depoimento no Grammy

"Se você está em um relacionamento com alguém que não te honra nem te respeita, quero que você saiba que você é digna de amor. Por favor, peça ajuda", disse Axtell.

Katy Perry, em seguida, apareceu no palco em um vestido branco para executar o seu hino inspirador que trata da sobrevivência, "By the Grace of God". Assista ao vídeo:


Sua apresentação contrastou com o show que fez no domingo retrasado no Super Bowl do futebol americano, no qual ela não fez nenhuma referência à violência doméstica, uma questão polêmica que abalou a liga norte-americana do esporte.

O Grammy foi ofuscado anos atrás por um caso surpreendente de violência doméstica. Na véspera da cerimônia de 2009, o cantor de R&B Chris Brown, indicado para três Grammys este ano, espancou sua então namorada, a cantora Rihanna. Ambos estiveram presentes na cerimônia no domingo, com Rihanna se apresentando logo após Katy.

A Liga Nacional do Futebol Americano (NFL), que se tornou a face pública da violência doméstica nos EUA após uma série de detenções de jogadores, divulgou durante a final do Super Bowl um anúncio sobre serviço público de emergência para as mulheres, em um esforço para chamar a atenção para a causa.

(Com Agência Reuters)

Curta a gente no Facebook |
Siga a gente no Twitter

LEIA MAIS:

- Grammy 2015: Beyoncé? Taylor Swift? Que nada! O destaque foi Sam Smith

- 12 curiosidades sobre o Grammy 2015 ou tudo o que você precisa saber sobre a premiação (GIFs)

- Beyoncé e Sam Smith lideram indicações ao Grammy 2015; veja a lista dos indicados