NOTÍCIAS
04/02/2015 10:55 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:52 -02

Jordânia enforca dois militantes iraquianos em resposta a morte de piloto

Agências de Notícias

O governo da Jordânia informou nesta quarta-feira (4) que executou dois de seus prisioneiros, incluindo uma mulher iraquiana acusada de realizar um atentado terrorista a mando da Al-Qaeda. As execuções ocorreram nesta madrugada e foram uma resposta ao Estado Islâmico, que divulgou ontem um vídeo no qual mostra um piloto jordaniano sendo queimado vivo em uma jaula.

O grupo extremista havia proposto trocar o piloto Muath al-Kaseasbeh e o refém japonês Kenji Goto - que foi decapitado no sábado (31) - pela iraquiana Sajida al-Rishawi, condenada à morte na Jordânia por ter participado de um ataque que matou 60 pessoas em um hotel do país em 2005.

A Jordânia também executou um importante membro da Al Qaeda que estava preso no país, Ziyad Karboli, um iraquiano condenado à morte em 2008.

A Jordânia, que faz parte da coalizão liderada pelos Estados Unidos para realizar ataques aéreos contra o Estado Islâmico, prometeu se vingar pela morte do piloto, capturado em dezembro após a queda de seu caça F-16 no nordeste da Síria.

(Com informações das agências de notícias)