NOTÍCIAS
24/01/2015 18:44 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:47 -02

Doleiro Alberto Youssef pode ganhar até R$ 20 milhões com delação premiada

Joedson Alves/Estadão Conteúdo

Além de ficar, no máximo, cinco anos preso, o doleiro Alberto Youssef, um dos principais operadores do esquema de corrupção na Petrobras, poderá ganhar até R$ 20 milhões com delação premiada.

É o que consta no acordo arranjado por sua defesa, que conseguiu incluir uma cláusula de performance. A chamada "taxa de sucesso" estipula que o doleiro receberá 2% de todo o dinheiro que ajudar a recuperar.

De acordo com uma reportagem d'O Globo de novembro de 2014, Youssef movimentou R$ 1 bilhão em 24 países; o valor coincide com o montante que, em dezembro, o Ministério Público Federal pediu como ressarcimento aos cofres públicos. Desta forma, ao fim da ação, caso Youssef seja extremamente eficiente na recuperação de recursos desviados, embolsará R$ 20 milhões.

A cifra corresponde a metade do valor da multa estipulada pelos procuradores no acordo de delação premiada, homologado pelo Supremo Tribunal Federal em 19 de dezembro: R$ 40 milhões.

"Não se trata de privilégio, pelo contrário", disse Antonio Figueiredo Basto, que defende Youssef, de acordo com O Globo. "Tudo foi negociado estritamente dentro da lei. A delação é premiada, portanto, pressupõe vantagens ao meu cliente."

De acordo com a Folha de S.Paulo, Figueiredo Basto afirma ainda que esta é uma prática comum em "países que têm os melhores modelos de combate à corrupção, como os Estados Unidos", e que o próprio nome do instituto (delação premiada) já indica que o delator "vai ganhar algum prêmio no final do processo".

Curta a gente no Facebook |
Siga a gente no Twitter

LEIA TAMBÉM

- Acordo prevê que doleiro Alberto Youssef ficará preso por cinco anos no máximo