NOTÍCIAS
22/01/2015 21:07 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:45 -02

Crise hídrica: Governo de MG pode decretar racionamento

Divulgação/Copasa

O governo de Minas Gerais trabalha com a possibilidade de adotar um racionamento de água em, no máximo, quatro meses, caso a queda dos níveis dos reservatórios permaneça no ritmo atual.

Para evitar o problema, segundo a presidente da Copasa (Companhia de Abastecimento de Minas), Sinara Meireles, é necessário que o consumo no Estado, que já foi conhecido como a caixa d’água do País, seja reduzido em 30% em todos os setores. A empresa também já avalia a possibilidade de cobrança de multa para quem exceder determinado limite de consumo.

O problema atinge todo o Estado, mas é mais grave na região metropolitana, onde 31 dos 34 municípios são abastecidos pelos Sistemas Paraopeba e Velhas. Neste último, a vazão do Rio das Velhas, que tem média histórica de 80 metros cúbicos por segundo, apresenta no momento média de 10 metros cúbicos por segundo.

A situação mais dramática é no reservatório Serra Azul, que está com apenas 5% de sua capacidade e opera no volume morto.