NOTÍCIAS
19/01/2015 18:08 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:45 -02

Quem é Rodrigo Gularte, o outro brasileiro que pode ser executado na Indonésia

Reprodução / Fantástico

Após fuzilar o brasileiro Marco Archer Cardoso Moreira, 53, na tarde do último sábado (17), a Indonésia deve executar outro brasileiro, condenado à pena de morte por tráfico de drogas.

O curitibano Rodrigo Gularte, 43, é um dos motivos pelos quais o Brasil estuda, cuidadosamente, qual será a sua reação à morte de Moreira. Mesmo considerando eventuais retaliações ao país, o governo deseja manter um canal com a Indonésia, para tentar livrar Gularte da execução.

Gularte está no corredor da morte há mais de dez anos e tem seu fuzilamento previsto para fevereiro deste ano. Ele foi preso em 2004 ao tentar entrar no país com 6 quilos de cocaína em pranchas de surfe. Em 2005, ele foi condenado à morte.

De acordo com a Folha de S.Paulo, dois amigos de Gularte também foram presos em Jacarta, mas ele assumiu toda a culpa pelo crime. Seus amigos foram então liberados. O trio tinha como destino final a ilha de Bali.

Em entrevista ao "Fantástico", da TV Globo, a mãe do preso, Clarissa Gularte, disse que o filho já "pagou o suficiente" pelo crime e que espera agora a transferência de Gularte para a unidade psiquiátrica.

Segundo a família do paranaense, Gularte sofre de esquizofrenia. Além da pressão do governo, a doença pode ser outro motivo para o adiamento da execução.

O brasileiro foi condenado em todas as instâncias e teve pedidos de clemência – que seriam pré-requisitos para possibilitar a transferência para a clínica psiquiátrica – negados.

Segundo um levantamento do Itamaraty, havia 3.209 brasileiros presos no exterior até o fim de 2013.

Para que um brasileiro preso no exterior cumpra pena em seu país, é necessária a existência de acordo de transferência entre presos. O Brasil não conta com um acordo desse tipo com a Indonésia.