NOTÍCIAS
14/01/2015 16:40 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:43 -02

Pacquiao aceita bolsa para enfrentar Mayweather em maio

Montagem/John Locher/Kin Cheung/Reuters

Tudo indica que uma das lutas mais aguardadas nos últimos anos, entre o filipino Manny Pacquiao e o americano Floyd Mayweather Jr, pedida no mundo do boxe há pelo menos seis anos, está perto de ser confirmada. Pacquiao, de 36 anos, segundo revelou seu promotor Bob Arum ao site Yahoo Sports, aceitou a bolsa de 80 milhões de dólares (cerca de 209 milhões de reais) para subir no ringue dia 2 de maio, na MGM Grand Garden Arena, em Las Vegas (EUA). Agora falta o americano topar receber seus 120 milhões de dólares (cerca de 314 milhões de reais) — Arum acredita que uma recusa poderia dar a entender que o americano estaria com medo de perder para o filipino, que registra 57 vitórias (38 nocautes), cinco derrotas e dois empates. Mayweather, de 37 anos, está invicto em 47 combates (26 nocautes), e a expectativa é de que a luta seja anunciada oficialmente no fim deste mês.

O americano é campeão pelo Conselho Mundial de Boxe (WBC) e pela Associação Mundial de Boxe (WBA), enquanto o filipino detém o título da Organização Mundial de Boxe (WBO). A luta em Las Vegas seria uma unificação dos títulos das três instituições que regulam o boxe mundial.

"É uma boa bolsa, e é algo que o público realmente quer. Floyd se deu conta que para ele o pior rival é Manny Pacquiao", disse o promotor do Filipino, em tom de provocação. De acordo com Arum, os representantes de Mayweather têm todas as informações sobre o contrato para aprová-lo. A luta deverá ser promovida em conjunto pelas duas emissoras que detêm os direitos de transmissão dos pugilistas, a HBO (de Pacquiao) e a Showtime (de Mayweather).

Mayweather já foi campeão mundial por cinco categorias e defende os cinturões entre os meio-médios e médio-ligeiros. Pacquiao é o único a ser campeão por oito pesos e é o atual defensor do cinturão dos meio-médios. Essa superluta já foi adiada por vários motivos, entre eles acusações de doping, divisão da premiação e briga entre empresários.

Curta a gente no Facebook |
Siga a gente no Twitter