COMPORTAMENTO
13/01/2015 19:07 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:43 -02

Pessoas otimistas vivem mais (ESTUDO)

Rana Usman/Flickr
There lives an entity that will fulfill my all cravings. My ambitions, my desires will be on board one day. And with that optimism in eye and determination on face - The boy disappeared in tangling streets of Raja Bazaar

A cada dois minutos, alguém no Brasil morre por problemas cardíacos. O futuro será ainda pior: de acordo com a Organização Mundial da Saúde, até 2050, este número subirá para 1,5 morte por minuto.

Apesar das notícias ruins, é importante manter o otimismo — importante sobretudo para o coração, segundo um estudo da Universidade de Illinois, nos EUA. Cientistas descobriram que a forma de encarar a vida influencia muito a saúde cardiovascular.

Eles acompanharam a vida de 5 mil pessoas, de 52 a 84 anos, ao longo de 11 anos. Todos completaram um questionário que avaliava os níveis de otimismo e saúde física (se sofriam de alguma doença, como artrite, doenças no fígado etc.). Já o coração foi avaliado por sete fatores: pressão arterial, índice de massa corporal, colesterol, exame de glicemia em jejum, alimentação, atividade física e uso de tabaco.

Ao final do período de avaliação, os pesquisadores compararam os dados. Descobriram que os otimistas tinham até 76% mais chances de ter um coração saudável. É que eles tinham níveis mais saudáveis de açúcar no sangue e colesterol. Também eram mais ativos, mais magros e fumavam menos.

"Indivíduos com maiores níveis de otimismo têm duas vezes mais chances de estar com a saúde cardiovascular considerada ideal, em comparação com os sujeitos pessimistas", afirma Rosalba Hernandez, autora do estudo. "Esta associação se mantém significativa mesmo depois dos ajustes das características sociodemográficas e de saúde mental."

(Com Superinteressante)