NOTÍCIAS
09/01/2015 12:22 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:43 -02

Homem armado faz reféns dentro de mercado em Paris; polícia suspeita que ele tenha matado policial

REUTERS/Youssef Boudlal

Várias pessoas estão sendo mantidas reféns em um supermercado kosher no leste de Paris nesta sexta-feira (9), depois de ter havido um tiroteio envolvendo um homem com duas armas, disse uma fonte da polícia francesa.

De acordo com uma fonte da agência AFP, pelo menos duas pessoas teriam sido mortas no ataque, e o suspeito já foi identificado. De acordo com testemunhas, ele estava armado com fuzis AK-47, assim como os homens que atacaram, na quarta-feira (7), a revista Charlie Hebdo.

Segundo a agência de notícias Associated Press, o homem que mantém os reféns está, aparentemente, ligado aos suspeitos de atacarem a redação do semanário.

Também na manhã desta sexta, a polícia francesa divulgou o nome dos dois suspeitos de matarem uma policial na quinta-feira (8). De acordo com as informações, os suspeitos são Amedy Coulibaly e Hayat Boumeddiene. Eles foram descritos como "armados e perigosos".

Coulibaly, de acordo com investigadores, tem 33 anos e um longo histórico criminal. A mídia francesa afirma que ele é o homem que mantém reféns no supermercado. Ele teria gritado aos policiais "vocês sabem quem eu sou".

Boumeddiene, 26, seria companheira de Coulibaly desde 2010, segundo o Le Monde.

(Com informações das agências de notícias)

Curta a gente no Facebook |
Siga a gente no Twitter

LEIA TAMBÉM

- Terror em Paris: ataque a revista satírica deixa mortos e feridos

- FOTOS: O atentado em Paris

- Quatro cartunistas estão entre os mortos no ataque em Paris

- Charlie Hebdo, revista que está no centro do atentado na França, já havia sofrido atentado em 2011