NOTÍCIAS
05/01/2015 22:06 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:43 -02

Choque entre dois trens deixa pelo menos 140 feridos em estação da Baixada Fluminense (RJ)

Reprodução/Twitter

Um acidente envolvendo dois trens de passageiros deixou pelo menos 140 pessoas feridas na estação ferroviária Presidente Juscelino, em Mesquita, na Baixada Fluminense, região metropolitana do Rio de Janeiro. As duas composições se chocaram de frente, por volta das 20h20 desta segunda-feira (5).

Em virtude do acidente, a concessionária SuperVia, que administra o ramal, informou que a linha no sentido Japeri acabou tendo o seu serviço interrompido. O resgate das pessoas feridas durou pouco mais de duas horas e cerca de 140 pessoas foram atendidas em quatro hospitais e unidades de saúde, nenhuma delas com gravidade.

A empresa divulgou nota sobre o acidente, também publicada em suas redes sociais.


Não se sabe até o momento o que causou o acidente. em entrevista à GloboNews, o secretário estadual de Transportes, Carlos Roberto Osório, afirmou que um trem estava parado na estação, realizando a operação de embarque e desembarque, quando uma outra composição o atingiu. De acordo com ele, o maquinista da composição que atingiu a que estava parada não sofreu ferimentos e deverá ser ouvido nas próximas horas. Ele garantiu ainda que tudo será apurado e os responsáveis serão punidos.

Mais cedo, a SuperVia apontou um "problema de energia" na linha Japeri e informou em sua página no Twitter.

Em entrevista ao jornal Extra, o consultor de projetos Daniel Ávila, de 27 anos, disse que a tragédia não foi maior porque o trem em que ele estava não se encontrava em alta velocidade. “Não foi tão forte porque não estava tão rápido. Estava mais ou menos a uns 20km/h. Tivemos que descer no meio dos trilhos e subir a plataforma. O pessoal ficou revoltado, porque não aparecia ninguém da SuperVia para ajudar”, disse.

Antes do acidente, o passageiro comentou ainda que a composição já dava sinais de problemas. “Estávamos na composição indo para Japeri e, desde Deodoro, o trem estava bem lento. Ficou meia hora parado em Nilópolis e depois seguiu, bem devagar. Quando estava chegando a Juscelino, chocou-se com o outro. Abriram as portas e tivemos que pular. Disseram que o maquinista saltou antes de se chocar”.

Uma comunidade que critica as operações da SuperVia no Rio divulgou algumas imagens que seriam do acidente.




Não há prazo para término dos trabalhos de resgate das vítimas.

Mensagens, imagens e críticas nas redes sociais

A repercussão do acidente nas redes sociais gerou uma confluência de mensagens de apoio às vítimas, críticas aos gestores e algumas imagens de quem testemunhou a colisão.