COMPORTAMENTO
23/12/2014 15:34 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:35 -02

Ande como se estivesse feliz, e suas chances de ser feliz de fato aumentam, diz estudo

O seu andar pode influir sobre sua felicidade? De acordo com um novo estudo, a resposta é “sim”.

Publicada no Journal of Behavior Therapy and Experimental Psychiatry, a pesquisa constatou que modificar seu modo de andar pode afetar seu nível de felicidade.

O experimento foi inspirado por estudos anteriores que apontaram que fazer exercícios físicos, incluindo caminhadas, pode influir sobre a depressão.

amigos andando

Os pesquisadores pediram a 39 estudantes universitários que modificassem seu modo de caminhar para refletir as características de uma pessoa deprimida ou de alguém especialmente feliz e animado – ou seja, movimentando os braços energicamente e com sorrisos estampados no rosto.

A velocidade da caminhada dos participantes permaneceu a mesma. Enquanto caminhavam, os participantes tinham que lembrar uma seleção de palavras emocionalmente carregadas – tanto positivas quanto negativas – que eram lidas para eles.

Quando, mais tarde, foi pedido aos participantes que recordassem as palavras lidas, aqueles que tinham adotado um “andar deprimido” se lembraram de mais palavras negativas que os caminhantes felizes.

O estudo sugere que a andadura de fato afeta o modo em que processamos e retemos informações. (Continue lendo abaixo.)

Hábitos de pessoas genuinamente felizes

“Não chega a surpreender que nosso estado de ânimo, como estamos nos sentindo, afete nosso andar. Mas queremos ver se nosso andar afeta nosso estado de ânimo”, explicou Nikolaus Troje, co-autor do estudo e professor da Queen’s University, no Canadá.

Os pesquisadores chegam a pensar que a adoção de um tipo específico de andadura poderia ser usado como um tipo de tratamento da depressão.

Troje concluiu: “Se for possível quebrar aquele ciclo que se autoperpetua, poderemos ter uma ferramenta terapêutica forte para o trabalho com pacientes depressivos”.