NOTÍCIAS
20/12/2014 09:20 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:35 -02

Interno da Fundação Casa vence Olimpíada de Língua Portuguesa

DIvulgação/Fundacao Casa

O poema escrito por um interno da Fundação Casa, instituição de São Paulo para menores infratores, foi um dos ganhadores da Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro de 2014. A poesia Vida em transição, de G.L.A, de 17 anos, ficou entre os cinco vencedores da categoria Poema.

O jovem recebeu autorização judicial para viajar a Brasília para receber o prêmio em evento realizado pela Fundação Itaú Social em parceria com o Ministério da Educação (MEC). O poema do estudante concorreu com outros 20.933 textos inscritos na categoria. Ao todo, mais de três milhões de alunos de todo o país participaram do concurso.

Além de poema, o concurso também selecionou textos nas categorias de Memória Literária, Artigo de Opinião e Crônica. Ao todo, a competição premiou 20 textos.Cada categoria teve 38 trabalhos selecionados para a última etapa.

Durante o ano letivo, os estudantes receberam orientação de seus professores, que participaram de capacitações para auxiliar na produção de texto. A professora Maria da Penha Silva foi a responsável por auxiliar o jovem interno da Fundação Casa.

Os vinte vencedores nacionais e seus professores receberam medalhas de ouro, notebooks e impressoras, prêmios entregues pelo ministro da Educação, Henrique Paim - o prêmio de G.L.A. ficará sob a guarda da Fundação Casa até o jovem receber sua liberdade, prevista para janeiro. As escolas que tiveram alunos entre os ganhadores também receberão dez microcomputadores e uma impressora, além de um projetor multimídia, um telão para projeção e livros.

Confira abaixo o poema escrito pelo interno da Fundação Casa. Para conferir demais textos vencedores, acesse o site oficial da Olimpíada de Língua Portuguesa.

Vida em transição

Viver na Fundação não é bom

Bom é ser livre em toda situação

Mas tenho minha opinião

Sobre este período de transição

Que muitos dizem ser prisão.

Nesse lugar, maldade...

Que no mesmo tempo é saudade

Por estar privado de liberdade

Mas tenho um lado positivo

Nesta realidade

Estou me reabilitando para a sociedade.

Acordo e vejo grades

Meu peito dói de verdade

Só quem passou

Por isso sabe

De todas as realidades

E crueldades...

A maior necessidade

É a Liberdade!

Aqui lições de vida

Transmitem coisas boas

Reconhecimento como pessoa

Que errar é humano

Mas aprender é a melhor coisa.

Atrás desses momentos tem algo impressionante

Hoje me tornei um estudante

Descobri que sou inteligente

Produzi este poema, e me sinto importante.