NOTÍCIAS
16/12/2014 16:13 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:02 -02

WCT: Sem ondas no Havaí, disputa do título entre Gabriel Medina, Mick Fanning e Kelly Slater é novamente adiada

MÁRCIO FERNANDES/ESTADÃO CONTEÚDO

O relógio está contando: se até o próximo sábado (20) não houver competição no Circuito Mundial de Surfe, Gabriel Medina, brasileiro líder do ranking mundial de surfe, será campeão. A natureza, contudo, está no caminho de Medina: quinta-feira (18) deve ser um bom dia em Pipeline, e deve haver bateria, ao contrário de hoje.

Às 7 da manhã desta terça-feira, faltando meia hora para começar a etapa de Pipeline do World Championship Tour (WCT), uma chuva fina caía sobre Oahu, no Havaí. No mar, apenas ventos imprevisíveis e ondas pequenas — no máximo, 1 metro. Pelo cenário, era possível apostar que bateria seria novamente cancelada — como tem acontecido desde o último sábado. Desde então, o tamanho das ondas vem diminuindo.

Às 7:30 (15:30 no horário de Brasília), veio o anúncio oficial: esta terça-feria seria mais um dia sem competições em Pipeline. E não será hoje que Gabriel Medina será campeão do WCT. Líder do ranking mundial, o brasileiro pode conquistar o título com antecipação, já na terceira fase. Para isso, dependerá dos resultados de Mick Fanning e Kelly Slater, respectivamente os números dois e três do mundo.

Depois do anúncio do cancelamento hoje, Medina deu entrevista ao canal oficial do evento. Com as constantes paralisações, o atleta disse que tem passado o tempo jogando pôquer em casa — inclusive, seu rival Mick Fanning é um dos parceiros de carteado. Ele disse ainda que não há espaço para vices no país natal: "No Brasil, só se valorizam os campeões. Se você for segundo lugar, ninguém liga."

A competição está estagnada na terceira fase, no meio à disputa do título mundial. Medina deve competir na sexta bateria; Fanning, na nona; Slater, na décima segunda. Restam ainda 27 baterias no total — um dia e meio de competição. Amanhã (17), às 15:30 (horário de Brasília), poderá ocorrer a bateria — contudo, a previsão do tempo mostra que as ondas só devem normalizar na quinta-feira (18), quando chega um novo swell (ondulações com boas condições para o surfe) e as ondas devem passar a marca de 2,5 metros.

LEIA TAMBÉM

- Gabriel Medina, o rei da praia

- Gabriel Medina: 4 provas de que o surfista brasileiro é o rei do Havaí