NOTÍCIAS
13/12/2014 14:54 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:02 -02

FAB e ex-governador de Roraima respondem às denúncias de propinas pagas pela Dallas Airmotive

Reprodução

Uma empresa americana de prestação de serviços de manutenção de aeronaves confessou ter subornado funcionários públicos na America Latina para fechar contratos na região. Estão na lista de pagamento da empresa funcionários da Força Aérea Brasileira, do governo de Roraima, do Peru e da Argentina.

Citando as informações prestadas pela Dallas Airmotive, o Departamento de Justiça norte-americano afirmou que, entre 2008 e 2012, a empresa subornou oficiais da Força Aérea Brasileira, Força Aérea Peruana, o gabinete do Governo do Estado de Roraima e o gabinete do Governo da Província de San Juan, na Argentina.

"A Dallas Airmotive usou vários métodos de pagamento de propinas, inclusive fechando acordos com empresas de fachada ligadas ao funcionários estrangeiros, efetuando pagamentos a representantes tendo ciência de que os valores iriam diretamente aos funcionários, e oferecendo coisas como férias remuneradas."

O anúncio foi feito na quarta-feira (9) pelo procurador-geral adjunto do Departamento de Justiça americano, Leslie R. Caldwell e o agente do FBI, a polícia federal americana, Diego Rodriguez. Ameaçada pela legislação americana que pune a prática de atos de corrupção no exterior, a companhia concordou em pagar uma multa de 14 milhões de dólares para se livrar das acusações.

Diante das denúncias, o Comando da Aeronáutica "suspendeu imediatamente a execução dos contratos que mantinha com a empresa Dallas Airmotive até o total esclarecimento das denúncias do Departamento de Justiça dos Estados Unidos", segundo nota divulgada à imprensa. Em nota posterior, a FAB informou que "instaurou um Inquérito Policial Militar para apurar o envolvimento dos acusados, ainda não identificados".

A Aeronáutica acredita que os dois funcionários a quem as propinas foram pagas são um suboficial e um sargento. Os nomes dos militares, no entanto, não foram divulgados.

O ex-governador de Roraima, José de Anchieta Júnior (PSDB), declarou que vai apurar a denúncia de que funcionários do seu governo teriam recebido propina. "Estou à disposição de todos os órgãos envolvidos para qualquer tipo de esclarecimento. Caso se confirme envolvimento de servidores públicos do Governo de Roraima, que sejam punidos com os rigores da lei", afirmou ontem (12).

Em sua gestão, a Dallas venceu uma concorrência internacional para fazer manutenção das turbinas do jato Lear Jet 55, de propriedade do governo estadual.

(Com Estadão Conteúdo e VEJA)