NOTÍCIAS
09/12/2014 17:58 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:02 -02

'Não te estupro porque você não merece', repete Bolsonaro a deputada Maria do Rosário

Mais uma vez, Jair Bolsonaro (PP) passou dos limites. Nesta terça-feira (9), o deputado repetiu o insulto que já havia feito, em 2003, à deputada federal Maria do Rosário (PT): "Não te estupro porque você não merece".

Durante uma plenária, a deputada, que já foi ministra da Secretaria de Direitos Humanos, elogiou o trabalho da Comissão Nacional da Verdade, que vai entregar seu relatório final nesta quarta-feira (10), Dia Internacional dos Direitos Humanos e chamou a ditadura militar no Brasil (1964-1985) de “vergonha absoluta”.

Bolsonaro, que é militar da reserva, foi à tribuna em seguida. Mas aí... Ao observar que Rosário deixava o plenário assim que ele começava a falar, irritado, ele disse:

"Não sai, não, dona Maria do Rosário, fica aí. Fica. Fica aqui para ouvir. Há poucos dias 'tu' me chamou de estuprador no Salão Verde, e eu disse que não ia estuprar você porque você não merece. Fica aqui para ouvir."

Depois, Bolsonaro disse que, para ele, a data é o “Dia Internacional da Vagabundagem” e continuou: “Os direitos humanos no Brasil só defendem bandidos, estupradores, marginais, sequestradores e até corruptos."

Ele também chamou Maria do Rosário de "mentirosa, deslavada e covarde" e classificou o governo do PT de "comunista, imoral e ladrão" e disse:"Parabéns aos vagabundos do Brasil que estão sob o guarda-chuva da Comissão de Direitos Humanos da deputada Maria do Rosário."

O vídeo completo está acima. Assista!

Não é a primeira vez...

Esta é a segunda vez em que Bolsonaro, na condição de deputado, diz que não estuprará Maria do Rosário por que ela não merece. Em novembro de 2003, ele discutiu com ela diante das câmeras da RedeTV!, no Congresso Nacional. A deputada acusou Bolsonaro de promover a violência, inclusive sexual: "O senhor promove, sim", disse. "Grava aí que agora eu sou estuprador", ele retrucou. E depois: "Jamais iria estuprar você, porque você não merece". Assista:

Ninguém segura o Bolsonaro?

Segundo o G1, após a sessão, o deputado Amauri Teixeira (PT-BA), que presidia a sessão naquele momento, disse que solicitará as notas taquigráficas e o áudio para, com o apoio da bancada feminina, entrar com uma representação contra Bolsonaro no Conselho de Ética por quebra de decoro parlamentar.

Jean Willys também se manifestou por meio de um post em seu Facebook: "Sim, faremos MAIS UMA representação contra o fascista na Corregedoria da e no Conselho de Ética da Câmara, porque não abrimos mão do sistema legal e agimos dentro deste; não usamos as mesmas armas dos inimigos da democracia e da justiça".


Já deputada Manuela D'Ávila (PCdoB), reagiu aos ataques de Bolsonaro contra Rosário em sua conta no Twitter.




Ao jornal Extra, a assessoria de imprensa do deputado disse que ele não vai se manifestar. Ao jornal, Maria do Rosário disse que também não vai se pronunciar.

A líder do PCdoB na Câmara, Jandira Feghali (RJ), afirmou que seu partido vai representar contra o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), que em discurso na tribuna da Câmara hoje disse que não "estuprava" a petista Maria do Rosário (RS) porque ela "não merece". As informações são da Estadão Conteúdo.

"Ele (Bolsonaro) já se reconhece como torturador e agora se auto-reconhece como estuprador", afirmou Jandira. Segundo ela, o PCdoB estuda se ingressará com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) ou se representará contra ele no Conselho de Ética da Câmara. Em reunião da bancada hoje, deputados do PT também discutiram medidas judiciais e regimentais contra o parlamentar.

LEIA MAIS:

- Bolsonaro: "Direitos humanos é para seres humanos" (VÍDEO)

- Jair Bolsonaro: 'Feliciano e eu entramos para a História'

- Desconstrução do discurso de Bolsonaro em 5 passos