NOTÍCIAS
07/12/2014 09:56 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:02 -02

Ministério Público Estadual exige do Metrô de São Paulo publicidade contra assédio sexual

lidifaria/Flickr
Estação Paraíso, São Paulo.

Os casos de assédio sexual no Metrô de São Paulo viraram alvo do Ministério Público Estadual (MPE) após uma gafe publicitária da companhia.

Uma inserção encomendada pela empresa no início do ano dizia que "trem lotado é bom para xavecar a mulherada". A peça foi ao ar na Rádio Transamérica e acabou criticada porque estimularia abusos contra as passageiras.

Agora, a Promotoria de Direitos Humanos exigirá uma campanha que alerte para a necessidade de se denunciar o crime de assédio no sistema.

A medida é bem-vinda, uma vez que ainda são frequentes os episódios de violência. Neste ano, houve média de quase duas ocorrências por semana dentro dos trens e das estações, incluindo a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM).

De acordo com a promotora Paula de Figueiredo Silva, um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) previsto para o início de 2015 estabelecerá as regras da campanha.

Além do Metrô, assinarão o compromisso a Rádio Transamérica e a agência NovaSB, responsável pela peça que foi ao ar em março, levando o MPE a abrir o inquérito.

"Em vez de buscar um ressarcimento monetário, pensei em uma forma de compensação do dano por meio de uma campanha contra a violência sexual contra as mulheres. A minha ideia é que a empresa de publicidade faça a campanha e que o Metrô e a Rádio Transamérica usem seus espaços para divulgá-la", afirma Silva.