NOTÍCIAS
04/12/2014 12:21 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:02 -02

5 lições de criatividade que você já aprendeu no jardim de infância

Geri Lavrov via Getty Images

Vamos ser francos: a vida – e o trabalho – eram muuuuito mais simples quando estávamos no jardim de infância.

Encarávamos o mundo sem filtrar o que víamos e com a cabeça aberta. E, quando éramos crianças, nossa criatividade estava no auge. Naquela época, nossas obras-primas eram coloridos desenhos de dragões e bailarinas, não relatórios de lucros ou apresentações em PowerPoint.

Ficamos adultos, mas isso não quer dizer que tenhamos perdido o enfoque imaginativo. Na realidade, a maioria dos instintos criativos que tínhamos quando crianças ainda pode ser aplicada agora, na idade adulta. Veja cinco aulas de inovação que aprendemos na época da pintura a dedo.

Fazer perguntas.

kid question

Quando éramos pequenos, tínhamos aquele reação infantil inocente de encarar o mundo com assombro. Nenhum conhecimento era proibido, e por isso questionávamos tudo. Por alguma razão, à medida que fomos crescendo, aquela curiosidade aberta se converteu em medo de ficar parecendo estúpidos. Mas, como sugerem alguns especialistas, talvez seja hora de reverter esse pensamento. Como observa num blog Jim Force, Ph.D., membro do corpo docente do Banff Centre, para ampliar nossa capacidade de sermos criativos deveríamos abraçar a arte de fazer mais perguntas. Algumas pesquisas também sugerem que questionar é uma medida do intelecto.

Encarar um projeto sem medo e pôr mãos à obra.

kid creative

Parte da alegria de criar quando se é criança é mergulhar num projeto sem ter expectativas de como ele vai sair. Você está fazendo pela curtição, não pelo resultado final. Como observa Arianna Huffington, presidente e editora-chefe do HuffPost, aquela coragem em relação ao seu trabalho é crucial para o sucesso.

“Em última análise, ser destemido no trabalho significa encontrar um senso de autodeterminação, realização e propósito que nos ajuda a viver nossa vida melhor”, ela escreve em seu livro On Becoming Fearless... in Love, Life, and Work. “E mais, sendo líderes no trabalho – assumindo riscos e fazendo coisas de maneira nova – podemos mentorear e mostrar a outros o caminho para não apenas fazer melhor, mas transformar o sentido do trabalho.”

Deixar seu pensamento correr solto.

kid thinking

Quando éramos pequenos, vivíamos nos perdendo em devaneios, imaginando desde o que íamos ser quando crescêssemos até como eram as criaturas míticas em que estávamos interessados naquela semana. Pode parecer que esse é um hábito que já deixamos para trás, mas as pesquisas sugerem o contrário: aproximadamente 50% do tempo que permanecemos acordados é passado em fantasias e devaneios. E aquele pensamento que voa longe pode ser bom para nossa inspiração. Especialistas consideram que deixar sua mente voar pode contribuir para o processo criativo.

Não levar as coisas muito a sério.

kids goofy

Para os adultos, praticamente tudo pode parecer urgente e sério. Todos nós poderíamos nos beneficiar se aplicássemos a atitude resiliente e descontraída das crianças a muitas áreas de nossa vida – e especialmente à criatividade. Na verdade, aqueles momentos de calma podem ajudar a desencadear mais momentos do tipo “eureca”. Mais uma razão para dar um tempo à sua cabeça.

Brincar.

childhood friends

Sendo uma das maiores características da infância, o brincar também é uma das coisas que mais gostaríamos de ainda poder fazer quando adultos. E há bons motivos pelos quais deveríamos: reservar tempo para brincar pode nos deixar mais felizes e aumentar nossa criatividade. Como observa o famoso ator e escritor John Cleese numa aula sobre arquitetura e criatividade, a brincadeira tem o potencial de promover a inovação.

“Os arquitetos (c)reativos sabiam brincar”, disse Cleese. “Eles mergulhavam fundo em um problema. Era algo quase infantil, como faz uma criança quando se deixa absorver por completo em um problema.” Parece a desculpa perfeita para tirar um tempinho para brincar.


Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.


LEIA MAIS:

- 18 coisas que as pessoas criativas fazem diferente

- "Está na hora de o Brasil assumir a posição de potência criativa no mundo"