COMPORTAMENTO
03/12/2014 13:53 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:02 -02

Com Laerte e Tom Zé, banda paulistana lança clipe de 'Fiu Fiu', contra assédio nas ruas (VÍDEO)

Você vai sentir um desconforto.

Um estranhamento, e talvez até enjoô.

Isso quando você assistir ao clipe oficial da música "Fiu Fiu", da banda Filarmônica de Pasárgada (assista acima).

Essas são as sensações que uma mulher sente, muitas vezes, ao andar na rua.

E se você ainda acha que um "Fiu Fiu" é inofensivo, mude de ideia.

O clipe, que tem participação d@ cartunist@ Laerte e do músico Tom Zé, só ganhou proporção nos últimos dias - até entre grupos feministas. Ao ritmo do funk carioca mesclado com instrumentos como clarinete, surgem as batidas do "pancadão" embalada pelos versos:


♪ Quando eu passo você olha, assobia faz fiu fiu.

Toda dia, toda hora, vai pra puta que o pariu. ♪


Com estética sombria, tom de protesto e bom humor, o ambiente criado pelo diretor Thiago Ricarte é dos mais hostis e incômodos. Em uma narrativa sem pressa, que lembra um curta-metragem, a banda busca chamar a atenção para a luta diária das mulheres e de transgêneros nas ruas.

Em entrevista ao site Catraca Livre, Ricarte diz que a ideia de filmar as cenas de corte das carnes cruas, ossos e outros restos é uma metáfora para exploração das mulheres nos dias atuais.

"Pensamos em encontrar uma forma de abrir o debate para todas essas questões, desde a misoginia à questão do gênero, mas sempre pautado pela crítica à violência contra a mulher”, explica.

laerte filarmônica

“Queríamos ter um viés agressivo, ao mesmo tempo com bom humor”, define Marcelo Segreto, principal compositor da banda, em entrevista ao site da MTV Brasil.

"Queríamos expor a violência do ‘fiu fiu’ que, por trás dessa pseudo brincadeira, tem uma agressividade no ato nada cordial. O que justifica outros tipos de violência", continua.

“Fiu Fiu” foi filmado em dois dias no bairro da Lapa, em São Paulo. E o texto de divulgação esclarece: "nenhum animal foi ferido ou morto durante a produção do videoclipe, a maioria das carnes foi confeccionada com látex e os pedaços reais utilizados em alguns planos foram comprados em mercados municipais da cidade."

LEIA MAIS:

- 10 comportamentos machistas disfarçados de "coisas naturais"

- Brasileiro é mais agressivo na cantada que estrangeiro, diz pesquisa