VIRAL
13/11/2014 10:56 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:46 -02

Morte de Manoel de Barros: poeta mato-grossense morre aos 97 anos, em Campo Grande

Por volta das 8h30 (horário local) desta quinta-feira (13), morreu o poeta mato-grossense Manoel de Barros, aos 97 anos, em um hospital de Campo Grande (MS), confirmou o jornal Folha de São Paulo. As causas da morte não foram informadas.

Barros estava internado há mais de uma semana na UTI do hospital Procon e havia passado por uma cirurgia de desobstrução do intestino. Segundo boletim médico, divulgado nesta segunda-feira (11), o poeta estava "consciente, orientado, mantendo sinais vitais estáveis". Segundo o G1, o hospital afirma que o poeta teve falência múltipla dos órgãos.

manoel de barros

Ainda ontem, quarta-feira (12), o jornal local online Campo Grande News divulgou informações de que Manoel, internado, já não reconhecia mais ninguém. "Não é doença, é a velhice que se agrava nos últimos 6 meses”, comentou à publicação Abílio Leite de Barros, de 85 anos, irmão do poeta.

Ainda não há informações definidas sobre o enterro do poeta. O velório será realizado no cemitério Parque das Primaveras, em Campo Grande, mas também não há horário ou data definidos - até a publicação desta nota.

Quem foi Manoel de Barros

Manoel Wenceslau Leite de Barros era advogado, fazendeiro e poeta. Nasceu em Cuiabá, no Beco da Marinha, às margens do rio Cuiabá, em 19 de dezembro de 1916.

Filho de João Venceslau Barros, capataz na região, Manoel se mudou para Corumbá, no Pantanal sul-mato-grossense, onde passou a infância. Nos últimos anos, o poeta morou em Campo Grande e levou uma vida reclusa ao lado da esposa.

Leia mais: Manoel: um agradecimento e um pedido

Ele escreveu 18 livros de poesia, além de livros infantis e relatos autobiográficos. Recebeu 13 prêmios literários, entre os quais dois Jabutis (um em 1989, com O Guardador de Águas e em 2002, com O Fazedor do Amanhecer). Em 2000, foi premiado também pela Academia Brasileira de Letras.

Ao longo dos 74 anos de carreira, Manoel de Barros teve 28 obras publicadas no Brasil, sendo a primeira delas em 1937 e a última em 2013. No exterior, teve três livros publicados em Portugal, França e Espanha.

Manoel de Barros em imagens