NOTÍCIAS
06/11/2014 21:31 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:45 -02

Petrobras anuncia aumento de 3% para a gasolina e 5% para o diesel a partir da 0h desta sexta-feira em todo o Brasil

MARCELO D. SANTS/FRAME/ESTADÃO CONTEÚDO

A Petrobras informou nesta noite de quinta-feira (6) que reajustará o preço de venda da gasolina A em 3% e do diesel em 5% nas refinarias, a partir da 0h de sexta-feira (7). A decisão de reajustar o preço dos combustíveis havia sido acertada na terça-feira (4), durante reunião do Conselho de Administração da estatal, mas os índices não haviam sido divulgados.

Segundo o comunicado da companhia, os preços da gasolina e do diesel, sobre os quais incide o reajuste anunciado, não incluem os tributos federais Cide e PIS/Cofins e o tributo estadual ICMS. Como os valores passam a valer inicialmente para as refinarias, elas tendem a repassar os custos aos postos, que por sua vez devem repassar aos consumidores nos próximos dias.

Na reunião que durou nove horas na última terça-feira, o conselho da Petrobras havia recebido a liberação do governo federal para realizar o reajuste nos preços. Entretanto, a presidente da estatal, Graça Foster, preferiu não adiantar detalhes, afirmando apenas que “reajuste de combustível não se anuncia, pratica-se”.

No encontro a portas fechadas, a própria Graça Foster reforçou a necessidade da empresa de elevar seus preços para recompor suas margens de lucro. Ao longo de 2014, a estatal trabalhou a maior parte do tempo com uma defasagem de preços na casa dos 20% em relação à cotação do petróleo no mercado internacional.

O alívio veio no início de outubro, quando o valor do barril de petróleo entrou em queda livre, passando dos US$ 100 para um patamar em torno de US$ 85.

O último aumento nos preços dos combustíveis dado pela Petrobras entrou em vigor no dia 30 de novembro de 2013, quando a gasolina foi reajustada em 4% e o óleo diesel em 8%.

Oposição bate forte contra aumento

O Diretório Nacional do PSDB afirmou nesta quinta-feira, em postagem no Twitter, que o governo autorizou o aumento da gasolina e do diesel, enquanto a presidente reeleita, Dilma Rousseff, está "no Palácio da Alvorada comemorando a vitória com petistas".

Já o presidente nacional do PPS, Roberto Freire, afirmou, também no Twitter, que a Petrobras anunciou o aumento na gasolina e no diesel que a presidente reeleita "represou pela eleição".

Algumas horas antes do anúncio oficial pela Petrobras do reajuste, Dilma confirmou que o aumento dos combustíveis havia sido definido, mas que no momento serviria para repor perdas do passado. Mas, fez questão de frisar que o governo mantém a disposição de não atrelar a variação de gasolina e diesel às oscilações internacionais.

"Eles (conselho de administração da Petrobras) definiram o reajuste. Esse reajuste é para o passado. Para uma parte do passado. Porque vai ter um período agora em que vai ser assim: preço internacional baixo, preço nosso lá em cima. Eu passei 2004, 2005, 2006 e 2007 com essas variações. Às vezes ficava para baixo, às vezes para cima. Só não acho que seja correto querer atrelar ao preço internacional do petróleo o preço do combustível no Brasil", declarou a presidente.

(Com Estadão Conteúdo)

LEIA TAMBÉM

- Gasolina sobe pelo Brasil, mesmo sem reajuste oficial do governo

- Mantega sugere melhor gestão ao setor do etanol para lidar melhor com preços

- Crise na Petrobras: economista Maurício Canêdo aponta prejuízos econômicos