ENTRETENIMENTO
06/11/2014 12:29 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:43 -02

Phil Rudd, baterista do AC/DC, é acusado de tentar encomendar mortes - e porte de drogas

Getty Images via Getty Images
TAURANGA, NEW ZEALAND - DECEMBER 01: (NEW ZEALAND NEWSPAPERS OUT) AC/DC drummer Phil Rudd leaves Tauranga District Court following his conviction for cannabis possession on December 1, 2010 in Tauranga, New Zealand. Rudd, charged under his legal name of Phillip Witschke, was found in possession of 27g of the drug after a police search at his launch at the Tauranga Bridge Marina on October 7. The conviction could affect his ability to travel with AC/DC internationally in future. (Photo by The Sun/Getty Images)

O baterista da banda australiana AC/DC se apresentou à Corte da Nova Zelândia, país em que mora, nesta quinta-feira (6), para receber as acusações formais de ter tentado encomendar dois homicídios e de portar metanfetamina e maconha. Phil Rudd, de 60 anos, pagou fiança e responderá ao processo judicial em liberdade.

De acordo com o jornal local The Bay of Plenty Times, Rudd é acusado de tentar contratar um atirador para matar duas pessoas. A polícia invadiu a casa do baterista na manhã de hoje e o manteve sob custódia até a audiência judicial. Rudd foi então liberado sob condição de não entrar em contato com nenhum dos envolvidos no caso, cujos nomes não foram divulgados pelo juiz.

Jornalista Tony Wall, tuitou imagens de Phil no tribunal, disse que Rudd pode pegar pena máxima de até 10 anos de prisão. No início do dia, a polícia invadiu sua casa em Tauranga, cerca de 125 km a sudeste de Auckland, nos EUA.

Procurado pela imprensa, o advogado do réu, Paul Mabey, afirmou que ainda estava se inteirando sobre o caso e que, portanto, não tinha o que comentar. A assessoria de imprensa do AC/DC não foi encontrada para prestar esclarecimentos.

Funcionários do Judiciário do país afirmam que Rudd tem nova audiência marcada no dia 27 de novembro, apesar de que a data poderia ser modificada. O baterista ainda precisa decidir se irá se declarar culpado ou inocente das acusações.

Não está sendo fácil...

O AC/DC lançaria seu próximo álbum, intitulado "Rock or Bust", no próximo mês e planejava uma turnê mundial em 2015. Não se sabe ainda se o processo judicial contra Rudd irá alterar os planos da banda.

Rudd entrou no AC/DC em 1974, um ano após o lançamento da banda, onde permaneceu até 1983. Rudd se mudou para a Nova Zelândia pela primeira vez. Onze anos após a sua saída, ele decidiu retornar ao grupo, em que atua até hoje. Em seu novo país, Rudd decidiu montar o próprio negócio e abriu um restaurante, chamado de "Phil's Place".

A fase realmente parece não ser boa para o AC/DC. Recentemente, Malcolm Young, de 61 anos, guitarrista e letrista da banda foi internado em uma casa de repouso em Sydney, Austrália, com demência. “Se você está em um quarto com Malcolm e sai por um momento, quando retorna minutos depois, ele já não o reconhece. Perdeu completamente a memória imediata. Sua mulher o deixou sob cuidados em período integral”, disse uma fonte próxima à família do músico ao jornal australiano Sydney Morning Herald.

(Com Associated Press e Estadão Conteúdo)