NOTÍCIAS
28/10/2014 19:45 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:43 -02

Cientistas criam papel de tornassol capaz de diagnosticar Ebola

Reprodução/Harvard's Wyss Institute

Parece impossível, mas a tecnologia está sendo desenvolvida pela Harvard Wyss Institute como uma alternativa simples e barata de exame para uma série de doenças.

Duas cepas de Ebola poderão ser detectadas em menos de meia hora pelo papelzinho, que custa só US$ 21 (cerca de R$ 50) para produzir. Os cientistas expuseram o mecanismo na revista científica Cell.

Como funciona?

O "mini-laboratório" é um papel de tornassol (lembra das aulas de química) entremeado por genes sintéticos.

Quando o papel entra em contato com os fluidos do doente -- a saliva, por exemplo --, os genes artificiais começam a produzir proteínas coloridas. Cada combinação de cor corresponde a uma doença.

Além de ser mais rápido e mais barato, os papeizinhos são muito mais facilmente transportáveis para locais com estrutura precária.

Infelizmente, os cientistas ainda precisam verificar o número de falsos-positivos para adequar o diagnóstico às normas internacionais. Por isso, o produto ainda não foi lançado no mercado.

Mas, no futuro, a tecnologia pode ajudar a conter surtos como o Ebola, já que permite que os diagnósticos sejam realizados mais cedo e de forma mais simples.

Leia mais: Ebola mata mais de 4.900 pessoas, diz OMS