MUNDO
25/10/2014 11:16 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:42 -02

Reyhaneh Jabbari: Irã executa mulher por matar seu agressor

GOLARA SAJADIAN via Getty Images
A picture taken on December 15, 2008 at a court in Tehran shows Iranian Reyhaneh Jabbari speaking to defend herself during the first hearing of her trial for the murder of a former intelligence official. Jabbari who is awaiting an impending death sentence for slaying of former intelligence official Morteza Abdolali Sarbandi, could be forgiven if 'she tells the truth', the victim's son said on April 19, 2014 as a UN human rights monitor claims the crime was done in self-defence against a potential rapist. AFP PHOTO/GOLARA SAJADIAN (Photo credit should read GOLARA SAJADIAN/AFP/Getty Images)

O Irã executou por enforcamento a mulher que foi condenada pela morte do homem que estaria tentando estuprá-la, segundo a agência oficial de notícias do país.

A Anistia Internacional e outros grupos de direitos humanos haviam pedido ao Irã para suspender a execução, mas de acordo com a agência de notícias, Reyhaneh Jabbari foi enforcada hoje.

A Justiça iraniana rejeitou a alegação de tentativa de estupro, alegando que as evidências mostram que houve premeditação na morte de Morteza Abdolali Sarbandi, um ex-agente de inteligência. De acordo com o tribunal, Jabbari, de 27 anos, esfaqueou Sarbandi nas costas em 2007, após ter comprado uma faca dois dias antes. O ferimento nas costas, destaca a corte iraniana, indica que o assassinato não foi por legítima defesa. Fonte: Associated Press