NOTÍCIAS
14/10/2014 17:54 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:04 -02

Dólar vai subir com Dilma ou Aécio, diz especialista

Montagem/Estadão Conteúdo

O crescimento de Aécio Neves (PSDB) nas pesquisas eleitorais tem impactado fortemente o câmbio. Ontem, por exemplo, o real chegou a registrar uma valorização de 2%, para 2,3818 por dólar, marcando o melhor desempenho entre as 31 principais moedas monitoradas pela Bloomberg.

A recente euforia especulativa do mercado foi alimentada pela pesquisa do Instituto Sensus, que mostrou Aécio Neves com 17,6 pontos percentuais de vantagem sobre Dilma Rousseff (PT).

Mas será que o dólar continuaria caindo caso o candidato do PSDB fosse eleito?

Para Sidnei Moura Nehme, diretor-presidente da NGO Corretora de Câmbio, a resposta é não.

“O dólar tem problemas não solucionáveis a curto prazo. Isso depende mais de políticas cambiais adotadas do que da troca de políticos”, explica.

LEIA MAIS:

- Mudanças na economia são urgentes, diz Financial Times em reportagem sobre o Brasil

Para Nehme, a queda do dólar, motivada pelo entusiasmo do mercado com Aécio Neves, é meramente especulativa.

Ele explica que o mercado acredita que o candidato do PSDB é mais propenso a mudar a política cambial, mas isso não aconteceria de imediato. “Isso demoraria, pelo menos, um ano para acontecer”, garante Nehme.

O especialista lembra ainda que, independentemente do candidato que ganhar as eleições, o Banco Central ainda continuará com os contratos de swaps cambiais até que o país consiga se tornar atraente para os investidores externos.

“Se o Banco Central parar de intervir no mercado, a taxa de câmbio vai explodir. Com isso, a expectativa é que em 2015 a cotação do dólar esteja entre 2,50 reais e 2,60 reais. Com a Dilma, ou com o Aécio.”

O último Boletim Focus divulgado pelo Banco Central aponta projeção de 2,40 reais para o final deste ano e de 2,50 reais para o final de 2015.

via: