NOTÍCIAS
08/10/2014 15:22 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:03 -02

Autoridades marroquinas liberam Ray Cole, turista inglês preso e condenado por ser gay

Reprodução / Facebook

Após ser condenado a quatro meses de prisão pela justiça marroquina, o britânico Ray Cole, 69, foi liberado pelas autoridades do país africano, e voltou à Inglaterra.

Cole, da cidade de Deal, foi preso junto com seu parceiro, após autoridades encontrarem “imagens homossexuais” em seu telefone, segundo a BBC. De acordo com a família de Cole, “ele seguiu as orientações para viajantes gays, foi discreto em público e não causou nenhuma ofensa”.

Segundo um dos filhos de Cole, as autoridades marroquinas não notificaram o Consulado Britânico sobre a prisão, e não se soube de seu paradeiro por uma semana.

A homossexualidade é considerada crime no Marrocos e pode acarretar pena de até três anos, além de multa. O Código Penal do país pune “ato indecentes ou antinaturais com indivíduos do mesmo sexo”.

Em sua volta ao Reino Unido, ele disse ao Telegraph que viu coisas que “nunca imaginou que existissem”.

“Aquilo não é uma prisão, mas um campo de concentração”, afirmou.

Cole, editor de revistas aposentado, afirmou que a idade dos prisioneiros varia de dez a 90 anos. “Foi um pesadelo total, e eu não pretendo voltar”.

Ele foi preso no dia 18 de setembro, junto com um marroquino identificado como Jamal Jam Wald Ness, 20. De acordo com o Telegraph, os dois se conheceram pela internet, e Cole foi ao país conhecê-lo. Eles foram abordados pela polícia em um ponto de ônibus.

Após a prisão, a família de Cole deu início a uma campanha no Facebook para que ele fosse solto.