NOTÍCIAS
05/10/2014 19:36 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:03 -02

Dilma Rousseff e Aécio Neves vão para o 2º turno em disputa presidencial surpreendente e muito apertada

Montagem/Estadão Conteúdo

O segundo turno na corrida presidencial está definido. A presidente Dilma Rousseff (PT) e o senador Aécio Neves vão disputar o Palácio do Planalto no próximo dia 26.

Com 99,9% das urnas apuradas, Dilma teve 41,59% dos votos válidos. Aécio teve 33,55%.

A ex-ministra Marina Silva (PSB) teve 21,32% dos votos válidos.

A campanha presidencial de 2014 foi marcada por reviravoltas, com momentos de liderança de Marina sobre a presidente Dilma.

Nas três últimas semanas, a ex-senadora perdeu muita força e sua bandeira de "nova política" foi preterida pela maior parte do eleitorado.

Novamente, a polarização do PT e do PSDB é o que vai ditar o rumo da política nacional.

Em seu discurso celebrando o primeiro lugar na corrida presidencial, na noite deste domingo (5), Dilma ressaltou as vitórias do PT nos pleitos mais recentes.

"É a sétima vitória do PT: duas de Lula [os dois turnos nas eleições de 2002], outras duas de Lula [os dois turnos nas eleições de 2006], duas da minha eleição [os dois turnos nas eleições de 2010] e agora, uma nesta eleição", afirmou.

Ela disse que vê o resultado das urnas como "um recado simples, que diz que eu devo seguir em frente".

Mirando o segundo turno, Aécio já adotou um discurso suprapartidário, que vai ao encontro da "nova política" de Marina.

“A minha candidatura não é um conjunto de alianças. Todos aqueles que tiverem contribuição a este projeto serão bem-vindos."

Já Marina, em seu pronunciamento de derrota, diz que vai se dar um tempo para decidir qual apoio vai oferecer no segundo turno.

"Daremos agora um tempo, que deve levar em conta o sentido de urgência", afirmou.

LEIA MAIS:

- Em discurso, Dilma Rousseff afirma que o povo "não quer fantasmas do passado de volta", em referência às gestões do PSDB

- Mirando o 2º turno, Aécio relembra Campos e adota discurso de Marina: 'Meu governo será de todos os brasileiros'

- Eleições 2014: Ao reconhecer derrota, Marina Silva indica que apoiará 'desejo de mudança' com base em um programa