LGBT
01/10/2014 22:33 -03 | Atualizado 26/01/2017 20:57 -02

Após declarações homofóbicas, Procuradoria Geral da República dá 24 horas para Levy Fidelix se explicar

Estadão Conteúdo

Agora a coisa está apertando: o procurador-geral da República Rodrigo Janot instaurou um PPE (procedimento preparatório eleitoral) para investigar se as declarações de Levy Fidelix (PRTB) podem ser classificadas como discurso de ódio.

Janot concedeu um prazo de 24 horas para Levy explicar as declarações que deu durante o debate dos presidenciáveis na Record.

Entre outras gentilezas, Levy conclamou a "maioria" hétero a "enfrentar" a minoria dos homossexuais.

Leia mais: Você pode ajudar a punir Levy por discriminação

A PPE foi elaborada com base em uma representação da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil). Procedimentos preparatórios eleitorais são investigações para apurar fatos que, eventualmente, podem servir de base para a atuação do Ministério Público Eleitoral.

No documento, Janot afirma que, da fala de Fidelix, "Decorre convite à intolerância e à discriminação". Como ressaltou o G1, o procurador afirma que o discurso pode ser caracterizado como "mobilizador de ódio".