COMPORTAMENTO
19/09/2014 17:38 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:12 -02

10 coisas que você não sabia sobre o macarrão instantâneo

Hoje em dia, todo mundo adora lamen. As maiores cidades americanas estão cheias de restaurantes clássicos de lamen, e as pessoas gostam tanto da versão instantânea que já a transformaram em pão de hambúrguer, sanduíche de lagosta e até mesmo em burrito. Não há limites para essa comida salgada e viciante.

Como aprendemos nos tempos de estudante, todo mundo pode contar com o macarrão instantâneo e seus três minutos de cozimento. Mas aqui estão dez coisas que você nunca soube sobre sua comida de emergência predileta (mesmo que você coma miojo todo dia).

1. O primeiro macarrão instantâneo era considerado um item de luxo.

476964185

Apesar de hoje ser considerado comida de estudante ou de gente sem dinheiro, os primeiros macarrões instantâneos custavam caro no Japão. Momofuku Ando, o inventor do Nissin Lamen, criou o lamen de frango em 1958 com a ideia de ter um alimento rápido, que pudesse ser preparado em qualquer lugar. Sua inspiração foi a escassez de comida depois da Segunda Guerra Mundial. Mas, quando o produto chegou às prateleiras dos supermercados japoneses, era considerado um item caro, pois o macarrão udon fresco era vendido por um sexto do preço.

2. É o item mais vendido da prisão Rikers, em Nova York.

A loja do presídio Rikers Island, em Nova York, precisa ter Cup Noodles no estoque o tempo todo. O produto é vendido por 35 cents, segundo o New York Post, e é o item de alimentação mais vendido para os detentos. Os carcereiros providenciam a água quente para o preparo, mas, às vezes, os presos descartam a massa e usam o pacotinho de tempero para dar sabor à comida sem graça servida no refeitório.

3. Os únicos sabores vegetarianos são o “Oriental” e o “Chili”.

É difícil acreditar que os pacotes de tempero dos sabores “Frango”, “Carne” e “Camarão” realmente contenham produtos animais, mas é verdade. O sabor frango contém gordura e/ou pó de frango, carne tem gordura e/ou pó bovino e camarão tem pó de camarão. Lembre-se: estamos falando apenas da marca Nissin.

4. Algumas pessoas (como o chef David Chang) gostam de comer a massa crua.

Chang, fundador do império de restaurantes Momofuku, explica no programa “Mind of a Chef” qual é a graça de comer a massa crua, salpicada com o pó de tempero:

“Acho que eu tinha uns oito anos. Voltava da escola e, em vez de comer um Hot Pocket ou algo do tipo, comia lamen. Não sabia que não era a comida mais indicada para crianças. Achava que fizesse bem.”

5. Lamen é a palavra em japonês para “lo mein”, do chinês.

Os japoneses devem o nome da massa aos chineses. Segundo “Being Japanese American” (Ser um nipo-americano, em tradução livre), de Gil Asakawa, lamen (que os japoneses pronunciam “ramen”) é a pronúncia em japonês para os caracteres kanji de “lo mein” ou “lau mein”, em chinês. Mas há outras teorias. Alguns autores acreditam que a etimologia mais provável seja “lamian”. Qualquer que seja o caso, não é surpresa que o lamen seja inspirado no lo mein, outro prato de massa cozida inventado há séculos.

6. A China come mais macarrão instantâneo que qualquer outro país.

tongnoodle

A demanda chinesa é a maior do mundo, segundo a Associação Mundial de Macarrão Instantâneo (sim, essa associação existe). Em 2013, os chineses consumiram mais de 46 bilhões de pacotes de lamen. Tong-Yi Instant Noodles, uma marca popular no país, é vendida em qualquer lugar, de barracas de rua ao Wal-mart.

7. Segundo uma pesquisa, os japoneses consideram o lamen sua melhor invenção.

Além de toda a tecnologia que o Japão deu ao mundo, em 2000 o Instituto de Pesquisa Fuji afirmou que o maior orgulho dos japoneses é ter apresentado o lamen para o mundo. Eles acreditam que o produto simbolize o “made in Japan” por ser uma comida não somente nacional, mas também global.

8. Se você comesse lamen em todas as refeições, gastaria só 140 dólares em um ano.

O macarrão instantâneo custa pouco: é um fato. Como o preço de cada pacote pode ficar em torno de 13 centavos de dólar (dependendo de onde você mora), o custo anual de uma alimentação baseada exclusivamente em lamen seria de 142,65 dólares. Colocando em perspectiva: o americano médio gasta 7.852 dólares por ano com comida.

9. Em Yokohama há um museu dedicado ao Cup Noodles.

Ele se chama CupNoodles Museum e é dedicado ao produto e a seu criador, Momofuku Ando. O museu tem a “Minha Fábrica de CUPNOODLES”, na qual os visitantes podem criar suas combinações e incluir pedaços de massa de peixe (naruto) com estampas de animais. O site do museu afirma que existem 5 460 combinações possíveis.

10. O primeiro macarrão consumido no espaço foi o macarrão instantâneo.

manking

Momofuku Ando queria que o lamen fosse portátil e pudesse ser consumido não só na Terra, mas também no espaço. Ele atingiu o objetivo em 2005. Dois anos antes de sua morte, Ando criou o “Space Ram”, um macarrão embalado a vácuo com pedaços pequenos de massa (que pudessem cozidos sem água fervente) e um caldo mais espesso (para evitar dispersão). Ele foi feito para a viagem do astronauta japonês Soichi Noguchi no ônibus espacial Discovery.

Bônus: o cabelo de Justin Timberlake nos anos 1990 era uma propaganda involuntária do macarrão instantâneo.

Estamos na torcida para que o estilo volte a ser moda.

Quer ler mais sobre HuffPost Taste? Siga-nos em:Twitter, Facebook, Pinterest and Tumblr.