COMPORTAMENTO
17/09/2014 12:02 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:12 -02

9 Mitos sobre o sexo que podem seriamente prejudicar o seu relacionamento

Photography and Design by Demi Cambridge via Getty Images

Escrito por Adriana Velez no blog do site CafeMom The Stir

Ninguém quer admitir que está fazendo do jeito errado. Você sabe do que eu estou falando: sexo. Quando chegamos à adolescência, gostamos de pensar que já sabemos tudo sobre o assunto. Mas já na idade adulta, muitos de nós ainda continuamos sem noção, com várias ideias bobas sobre como o sexo funciona. Aí acabamos levando essas ideias erradas para o casamento – não é de se admirar que existem tantos relacionamentos sem sexo ou sexualmente sem graça por aí.

Dois médicos decidiram desmentir o maior número possível de mitos sobre o assunto em um novo livro: Don't Put That in There! And 69 Other Sex Myths Debunked (Não Ponha Isso Aí Dentro! E 69 Outras Verdades Sobre O Sexo) do Dr. Aaron E. Carroll e da Dra. Rachel C. Vreeman. Ainda que você tenha certeza de que sabe tudo sobre sexo, talvez acabe se surpreendendo… ou pelo menos fique curioso. Vamos lá, admita que ficou curioso. Veja a seguir 9 mitos sobre o sexo que podem estar prejudicando o seu casamento – ou pelo menos esfriando a temperatura na cama. Veja quantos desses mitos você já conhecia.

1. Não é possível engravidar quando você está menstruada. É bem menos provável que você fique grávida quando estiver menstruando, mas ainda é possível. O óvulo da mulher e o espermatozóide do homem podem sobreviver durante vários dias no ambiente acolhedor do útero.

2. O sexo pode causar um infarto. Todos já ouvimos histórias de homens mais velhos que se empolgaram demais durante a transa. Mas Carroll e Vreeman analisaram as pesquisas e concluíram que a não ser que a pessoa tenha diabetes ou seja fumante, a chance de ter um infarto durante o sexo é uma em um milhão. Na realidade, o sexo faz bem à saúde cardiovascular. Um estudo mostrou que homens que fazem sexo duas vezes ou mais por semana tem um risco menor de desenvolver doenças cardiovasculares.

3. Pessoas casadas não se masturbam. Se a pessoa é casada, supostamente não precisa se masturbar pois transa sempre que quiser, certo? Errado! Na verdade, pessoas que vivem com um parceiro sexual se masturbam mais do que as solteiras. E não é porque a vida sexual delas acabou. Os casados também transam mais e melhor.

"O mito de que as pessoas casadas não se masturbam é simplesmente falso!” diz a especialista em estilo de vida sexy Dana B. Myers. "Para mães super ocupadas, é muito importante ter um tempo de ‘prazer e lazer’ para aliviar o estresse, para centrar-se e continuar aprendendo o que você gosta. Isso vai lhe ajudar a encontrar o seu poder singular como mulher. Apesar de ser muito legal e divertido incluir outra pessoa muitas vezes, encontrar um tempinho para uma sessão ‘solo’ toda semana, ou mesmo diariamente, é uma das melhores maneiras de ficarmos imediatamente mais calmas, realmente centradas, conseguindo encontrar novamente a nossa própria felicidade”.

4. Existe uma diferença de 10 anos entre o auge sexual de homens e mulheres. Supostamente, os homens atingem o auge sexual com 20 e poucos anos, enquanto as mulheres o atingem na meia-idade – mas a verdade é que homens e mulheres experimentam picos e vales durante a vida inteira. “O desejo sexual sofre variações constantes, e é relacionado a muitos outros fatores além da idade”, afirmam Carroll e Vreeman.

5. É só uma questão de tempo até um homem trair. Em primeiro lugar, a traição não é inevitável. Em segundo lugar, a idade praticamente nem é um fator. As pessoas (homens e mulheres) estão mais aptas a trair quando sentem-se infelizes em seus relacionamentos e/ou quando são sexualmente incompatíveis.

6. Transar de meia é babaquice. Reza a lenda que transar de meia acaba com o tesão. Mas uma pesquisa bizarra mostrou casais que usavam meias enquanto transavam tinham mais chances de ter um orgasmo do que pessoas que não usavam meias. Resumindo: “O melhor sexo pode rolar quando você sente-se à vontade”, segundo Carroll e Vreeman. Se ficar com os pés quentinhos lhe deixa mais confortável, pode deixar as meias nos pés.

7. A esposa fica excitada ao ver o marido lavando roupa. Sem dúvida, dividir as tarefas domésticas igualmente é ÓTIMO para o casamento. As pesquisas sobre essa prática mostram resultados dúbios, e parece que o exatamente o oposto é que seja verdade (me perdoem, colegas!). Uma pesquisa interessante mostrou que quanto mais “tarefas básicas” (cozinhar, limpar, lavar roupa) um homem faz, menos sexo ele faz. Por outro lado, quanto mais tarefas “másculas” ele faz (consertar o carro, jardinagem, pagar as contas) mais sexo ele faz. Então, talvez seja o tipo de tarefa doméstica que faz a diferença.

8. As mulheres de fato não querem fazer sexo. As pessoas acreditam nisso há anos – que a libido dos homens é mais forte do que a das mulheres. Bem, as pesquisas atuais provam que isso é balela. A verdade é que muitas vezes as mulheres querem o sexo de maneiras diferentes – e a nossa sociedade nos condicionou a não ver as mulheres como seres sexuais. “Quando se trata de biologia”, escrevem Carroll e Vreeman, "existem muitas pesquisas que sugerem que as mulheres por natureza têm uma libido forte”.

9. Pés e mãos grandes significam… Não. Apesar dos genes que promovem o crescimento dos órgãos genitais e dedos das mãos e pés serem aparentemente os mesmos, “não existem evidências fortes de que homens com pés grande tenham um pênis maior”. Simplesmente não dá para saber só por olhar para as mãos dele.

Que mito sexual você gostaria que as pessoas parassem de propagar?

LEIA MAIS:

- Gostamos de sexo igual a todo mundo

- Por que o sexo lésbico não deveria ser um mistério