NOTÍCIAS
12/09/2014 16:11 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:03 -02

Táxis estão liberados para circular em faixas exclusivas de ônibus em São Paulo

ICARO LIMAVERDE/ESTADÃO CONTEÚDO

A Prefeitura de São Paulo anunciou nesta sexta-feira (12) a liberação do tráfego de táxi com passageiros nas faixas exclusivas para ônibus, sem restrição de horário. No total, serão 360 km de vias compartilhadas entre coletivos e táxis. A mudança será publicada no Diário Oficial da Cidade deste sábado (13), quando passará a valer a medida.

Os táxis poderão apenas circular nas faixas exclusivas, localizadas à direita da via. A proibição do tráfego nos corredores de ônibus, à esquerda, continua durante os horários de pico. No entanto, seis meses após proibir os táxis em corredores de ônibus, a Prefeitura criou uma comissão para avaliar o retorno dos veículos às faixas segregadas de transporte público.

"A nossa avaliação técnica é que [a presença dos táxis] não impactou na velocidade dos ônibus, ou seja, conseguimos o compartilhamento, sem afetar a velocidade do transporte de massa. Em algumas cidades do mundo é assim, em outras não, mas em nosso caso específico foi possível tecnicamente conciliar sem prejudicar o ônibus", afirmou o prefeito Fernando Haddad.

O grupo de trabalho é formado por representantes da São Paulo Transporte (SPTrans), da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), do Departamento de Operação do Sistema Viário (DSV), do Departamento de Transportes Públicos (DTP) e também da Secretaria Municipal dos Transportes.

Com a medida, a frota de mais de 33 mil táxis da capital paulista vê atendida uma demanda já antiga na atual gestão municipal. Segundo a prefeitura, mais de 500 mil pessoas são beneficiadas pelo transporte dos táxis na cidade, o que também contribui para a autorização.

"É sempre importante reavaliar esse tipo de medida", afirmou Ricardo Auriemma, presidente da Associação das Empresas de Táxi de Frota do Município de São Paulo (Adetax). Contudo, há quem não veja com bons olhos esse "recuo" da prefeitura. "Qualquer tipo de veículo em corredor atrapalha", disse Horácio Augusto Figueira, especialista em transporte pela Universidade de São Paulo (USP).

Em até 90 dias, uma comissão da Secretaria Municipal de Transportes (SMT) vai avaliar ainda o impacto dos táxis nos corredores de ônibus de São Paulo.

"A mesma equipe, com os mesmos critérios e nos mesmos lugares vai agora trabalhar e estudar junto com a CET e SPTrans para fazer novamente esse estudo para ver se atrapalha no horário de pico ou não. Se atrapalhar, fica como está. Se não atrapalhar, vamos conversar de novo com o Ministério Público e mostrar o estudo que foi feito para, se for possível, liberar os corredores também nos horários de pico", afirmou o secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto.

LEIA TAMBÉM

- Avanço de ciclofaixas em São Paulo vira alvo de críticas de vice de Aécio Neves, Aloysio Nunes: ‘delírio autoritário de Haddad'

- Usuários dividem opiniões quanto à limitação da circulação de táxi nos corredores de ônibus de São Paulo

- Mobilidade urbana: por que a gente deixou de andar de ônibus?