NOTÍCIAS

Roteiros literários: projeto une literatura e viagem

02/09/2014 13:09 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:02 -02
Reprodução/Roteiros literários

Encontros do acaso em labirintos parisienses, poesias derramadas entre as ruas e praças de Valparaíso, odisseias cotidianas vividas em Dublin. Entre esquinas de grandes metrópoles ou lugarejos remotos, a literatura encontra morada. Para mostrar onde se escondem esses pedacinhos de história imortalizados nas páginas, surgiu o projeto Roteiros Literários. Criado em maio de 2014 pelas jornalistas Andréia Martins e Carolina Cunha, o site busca lembrar e catalogar os locais (e eventuais cenários) de grandes obras literárias.

A ideia para o projeto surgiu em 2010, em uma viagem para Buenos Aires. “Quando buscamos conhecer alguns lugares ligados a escritores descobrimos que essa não era uma informação tão fácil de encontrar. Embora a cidade tenha abrigado diversos escritores e apareça em diferentes livros, os city tours e outras informações turísticas não incluíam essas dicas. Aí pensamos em como seria legal criar um site que mapeasse lugares e contasse sua importância na vida de um escritor”, explica Andréia, uma das idealizadoras do projeto. Com proposta de unir literatura e viagem, a ideia é ajudar os viajantes a se situarem melhor nas entrelinhas desse mapa e colocar novos lugares na rota de quem gosta de descobrir o que há por trás dos locais onde as histórias e suas personagens são criadas.

“Percebemos que havia material para unir os lugares que fizeram parte da vida dos escritores – casas, museus, cenários e outros. E o Roteiros Literários é um site voltado ao turista cultural, ou seja, aquele turista que quer não apenas viajar, mas ganhar conhecimento. E entender como alguns lugares influenciaram a obra e carreira de alguns escritores faz todo o sentido para o leitor que admira um autor ou obra”, afirma.

A equipe busca oferecer informações atualizadas e de visitas aos lugares e, quando isso não é possível, valorizar a memória e experiência daquele lugar através da sua história. Além dos destinos inspirados por datas comemorativas, alguns roteiros são frutos das viagens pessoais (em que aproveitam para visitar os lugares) ou de pesquisas aprofundadas sobre os autores. “Queremos mesmo é intensificar o resgate desse turismo literário aqui no Brasil. Com esse projeto descobrimos muitos lugares que não são bem divulgados ou tem canais de comunicação ruins, às vezes nem site ou uma fanpage. Queremos valorizar as memórias dos nossos autores, sem deixar os escritores internacionais de fora, claro”, Andréia contou à SUPER.

Além da dupla responsável pela concepção do projeto, o Roteiros Literários conta também com textos assinados pelas jornalistas Maria Fernanda Moraes e Ana Campos. Novos textos são publicados semanalmente e você também pode acompanhar o projeto pela página no Facebook.

Confira abaixo alguns dos lugares pelos quais o projeto já “passou”. Clique nos títulos para ver os posts no site e explorar os mapas.

  • A viagem do vaqueiro Rosa (Cordisburgo-MG): Em maio de 1952, Guimarães Rosa, o já famoso autor de Sagarana, voltou à sua terra natal, a pacata Cordisburgo (MG), a 114 km de Belo Horizonte, em busca de inspiração literária.

  • O refúgio de Balzac (Paris, França): Localizada no distrito residencial de Passy, na França, a Maison de Balzac é a casa-museu onde o escritor produzia seus textos.

  • Henfil e a turma do “bunker” (São Paulo-SP): Apê onde o cartunista mineiro morou em São Paulo, no final dos anos 1970, e abrigou Laerte, Angeli, Glauco e Nilson.

via: