NOTÍCIAS
01/09/2014 16:05 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:02 -02

Área sob ataques do Estado Islâmico vira point de turismo

Spencer Plat / Getty Images

Que tal passar o feriado no norte do Iraque, região onde diariamente tropas apoiadas pelos EUA entram em conflito com militantes do Estado Islâmico?

Uma agência de viagens no norte da Inglaterra registrou uma alta compra de pacotes turísticos para a região, e recebeu cerca de cem reservas nas últimas semanas.

O dono da agência, que fica na cidade de Wigan, disse que os grupos que viajam em outubro deste ano, em maio e em outubro do ano que vem – cada um com 30 pessoas – já estão completos.

Ele agora estuda a possibilidade de fazer viagens extras para atender a demanda de 40 pessoas que estão na lista de espera, uma em dezembro e uma em fevereiro.

LEIA TAMBÉM:

- Ele não é o único: conheça outros ocidentais que apoiam o Estado Islâmico

- Estado Islâmico decapita outro refém e ameaça EUA

Dylan Harris, proprietário da agência, disse ao Independent que a maioria das reservas é feita por aventureiros que vão atrás de viagens perigosas e membros de instituições de caridade, que vão ao país prospectar novas parcerias.

A viagem, que dura nove dias e custa cerca de R$ 2.784 (sem contar os trechos aéreos) começa na Turquia e inclui uma visita a Erbil, capital do Curdistão iraquiano. Segundo Harris, é o local mais próximo ao conflito que o grupo chega.

Autoridades do Reino Unido recomendam que os cidadãos evitem toda e qualquer viagem para a cidade, e só viajem para o restante das cidades incluídas no pacote em caso de extrema necessidade.

O dono da agência afirma, no entanto, que o tour é seguro. “Recebemos atualizações diárias sobre todos os destinos. Caso fique muito perigoso, a viagem é cancelada”. Ele pretende incluir, entre os passeios dos próximos grupos, uma visita a um campo de refugiados.

Harris é especializado em “destinos únicos” incluindo o Irã, o Turcomenistão e Chernobyl, na Ucrânia. A agência também possui um escritório em Dandong, na fronteira da China com a Coreia do Norte, destino mais popular dos viajantes.