COMPORTAMENTO
31/08/2014 15:45 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:02 -02

10 fotos surpreendentes mostram que as mulheres de meia-idade são tudo menos invisíveis

Nossa sociedade é obcecada pela juventude, especialmente no caso das mulheres. A maioria das mulheres mostradas em revistas, nas telas, em anúncios ou até mesmo no cânone vasto da história da arte está do lado jovem do espectro. Na realidade, se extraterrestres desembarcassem no nosso planeta hoje e se valessem de várias fontes de mídia para avaliar as tradições humanas, duvidamos que perceberiam que existem mulheres com mais de 40 anos.

A fotógrafa Andi Schreiber está voltando sua câmera sobre ela própria, captando os altos e baixos da meia-idade com franqueza, sensualidade e um senso de humor. Sua série “Pretty, Please” (bonitinha, fazendo o favor) chama a atenção porque nos proporciona um vislumbre raro da luta de uma mulher para sentir-se sexy no momento em que a sociedade mainstream afirma que ela não o é.

10

“Quando eu tinha 30 e poucos anos”, Schreiber explicou em e-mail ao Huffington Post, “uma amiga me falou sobre o fato de estar ‘na casa dos 40 anos e invisível’. Naquela época, com dois filhos pequenos muito ligados a mim, eu não podia conceber que qualquer coisa em minha vida fosse mudar. Eu me sentia dinâmica e necessária. Hoje estou mais velha, e isso é visível. Meus anos de fertilidade maior já ficaram para trás. E eu me vejo e me posiciono de modo diferente. Esta série de imagens é uma extensão dessa ideia e me permite fazer um balanço da situação em que estou hoje – como mãe, como companheira e como mulher na meia-idade.”

andi

Schreiber se clicou em uma série de cenários domésticos que vão do feminino ao sexual e ao banal, sendo que a maioria fica em algum ponto intermediário. Uma foto a mostra vendo seu reflexo no espelho retrovisor, e outra mostra uma mancha de sangue num assento de privada. Uma tomada especialmente engraçada traz a sombra de Schreiber projetada sobre dois balões vermelhos que parecem seios, simbolizando a sensação estranha de ter cada minúcia diária sexualizada de alguma maneira ou outra, mesmo contra sua vontade.

“Ao lançar luz e um pouco de humor sobre as imperfeições da meia-idade, quero provocar um diálogo sobre como valorizamos (ou desvalorizamos) o processo de envelhecimento. A década dos 40 anos deveria ser um período viável e sexy na vida de uma mulher, embora possa ser cheio de inseguranças da meia-idade. Também reconheço que há muito de bom e de prazeroso nesta fase.”

As fotos de Schreiber, instantâneos coloridos da vida doméstica, não deveriam ser revolucionárias. Mas são. “Se houver uma resposta emocional ao trabalho, isso será bom”, ela comentou, “mesmo que a resposta seja um sentimento de incômodo por parte do espectador.”

Esperamos que algum dia séries de fotos como estas sejam tão comuns e corriqueiras quanto imagens fortemente fotoshopadas de uma garota de biquíni. Até lá, estaremos aqui, curtindo estas imagens maravilhosas. Vejam dez fotos que reiteram algo que só podemos esperar que seja evidente: que as mulheres de meia-idade não são invisíveis.