NOTÍCIAS
27/08/2014 03:30 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:54 -02

Debate da Band em cinco atos: as cenas e declarações mais marcantes do 1º confronto dos presidenciáveis de 2014

Montagem/Estadão Conteúdo

O primeiro debate dos presidenciáveis, realizado ontem (26) à noite pela Band, foi marcado por confrontos educados dos candidatos, com discussão de propostas, provocações e muitos gracejos, sobretudo dos representantes dos partidos nanicos.

O Brasil Post acompanhou o debate pela TV e também nos estúdios da Band, com o repórter Thiago de Araújo, que fez um live tweeting do evento e bastidores.

Selecionamos cinco atos - cenas ou declarações - que marcaram o encontro noturno de Dilma Rousseff (PT), Marina Silva (PSB), Aécio Neves (PSDB), Pastor Everaldo (PSC), Luciana Genro (PSOL), Eduardo Jorge (PV) e Levy Fidelix (PRTB).

Dilma na vidraça

A presidente, que detém o maior percentual de intenção de votos (34%, segundo o Ibope, e 36%, segundo o Datafolha), virou alvo preferencial de todos os candidatos durante o debate.

Além das reclamações sobre o atual atendimento de saúde e segurança pública, a política econômica do governo Dilma foi alvo de críticas de quase todos os presidenciáveis.

LEIA TAMBÉM:

- Dilma defende decreto de participação social: 'É estarrecedor que se considere plebiscito algo bolivariano'


Marina e a bandeira da união

A ex-ministra fez discurso sobre a necessidade de unir as melhores cabeças do Brasil em torno de um programa de governo.

Sem fazer referência ao PT, fuzilou o discurso de "luta de classes", amplamente adotado pelo partido do qual já fez parte. "O problema não é a elite do Brasil, é a falta dela", defendeu.


Aécio e o seu ministro da Fazenda

Com a revelação do Ibope de que está dez pontos atrás de Marina, Aécio lançou mão de uma carta importante no jogo eleitoral para não afugentar empresários e representantes do mercado financeiro, possivelmente empolgados com o sucesso da ex-ministra nas pesquisas.

Ele anunciou que o novo ministro da Fazenda será Armínio Fraga, caso seja eleito. Armínio foi presidente do Banco Central durante o governo Fernando Henrique Cardoso, de 1999 a 2002.

É um nome benquisto no mercado e certamente papa-votos na fatia abastada do eleitorado.

LEIA TAMBÉM:

- Aécio Neves reforça que é contra legalização do aborto: 'Defendo mais informação e mais educação'


O show de Levy Fidelix

O candidato do PRTB arrancou gargalhadas por suas intervenções pouco convencionais.

Seu bigode também fez sucesso nas redes.

LEIA TAMBÉM:

- Conhecido pelo Aerotrem, Levy Fidelix não fala sobre projeto e tuiteiros ficam decepcionados


A zoeira de Eduardo Jorge

Quem bombou sobretudo no Twitter foi Eduardo Jorge, eleito "presidente da zoeira".

Ele chamou Marina Silva de "magrinha", sob olhares constrangidos da ambientalista, e disse apoiar o lema "paz e amor", na contramão de Luciana Genro.

LEIA MAIS:

- Luciana Genro dispara para todos os lados: 'turma de Dirceu', 'privataria tucana' e 'nova política com banqueira'

- Pastor Everaldo fala contra casamento gay em debate da Band e é detonado no Twitter

Outros tweets e memes do debate podem ser vistos a seguir:

#DebatenaBand: melhores tweets