NOTÍCIAS
23/08/2014 23:59 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:52 -02

Sem Alckmin, Debate na Band com candidatos para governo de São Paulo foi insosso

Estadão Conteúdo

O debate da Band entre os candidatos a governo de São Paulo na noite deste sábado (23) teve jeito de remake. Cenário parecido, novos personagens, mas um mesmo alvo: Geraldo Alckmin. Se há quatros anos o atual governador do estado esteve presente para se defender, em 2014 uma infecção intestinal aguda afastou o candidato do PSDB do combate.

Cadê, chuchu?!

A não-presença de Alckmin no debate foi mesmo apenas física, já que o principal tópico de conversa no Twitter desde o fim da tarde era a sua ausência do tucano no programa. Teve quem comemorasse, muita teoria da conspiração e até lamento da oposição: "Alckmin faz muita falta no debate". Veja abaixo alguns tweets:

ZzzZZZZZZzzzzzz

Sem ter com quem debater, os candidatos trocaram e responderam perguntas, ora criticando o governo do PSDB que há 20 anos comanda o estado de São Paulo, ora falando sobre suas próprias propostas de governo. O comentário no Twitter era de que o debate foi chato, sem profundidade, e até mesmo o tema mais polêmico da noite, a falta de água na Cantareira, não foi muito discutida pelos candidatos. Uma tuiteira comentou a ausência de candidatas mulheres no pleito deste ano.

Tweet bônus

Bacanal eleitoral faz sua primeira vítima

As diferentes alianças políticas costuradas pelos partidos criaram uma situação complicada para Paulo Skaff. Em certo momento no debate, o candidato do PMDB foi questionado sobre quem votaria para presidente e respondeu:

"O PT, assim como os demais partidos, são meus adversários em São Paulo. Dessa forma, não estarei em palanque do PT nem o PT estará no meu palanque. Por questão de coerência, o meu voto pessoal é para Michel Temer, presidente do meu partido"

A aparente contradição foi comentário de alguns tweets.