NOTÍCIAS
20/08/2014 14:41 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:23 -02

Alexandre Padilha aposta na infância marcada pela ditadura militar em início da propaganda na TV e no rádio

Sem confrontar com as décadas de governo do PSDB em São Paulo, o petista Alexandre Padilha estreou o horário eleitoral gratuito nesta quarta-feira (20) apostando no tom emocional da biografia de sua família.

O ex-ministro da Saúde contou como a infância foi marcada pela ditadura militar. O pai dele, Anivaldo Padilha, foi obrigado a se exilar quando a companheira estava grávida.

Apenas aos oito anos, Padilha conheceu o pai, que deu depoimento no programa exibido hoje. A comunicação do pequeno Alexandre com o pai era feita por gravações em fitas K7.

A trajetória do candidato do PT foi reconstituída, destacando o trabalho dele como médico na região Norte.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, padrinho de Padilha e grande cabo eleitoral de Dilma Rousseff e Fernando Haddad, também participou do programa para assinalar a sensibilidade social e a habilidade de fazer política dele.

Padilha diz que é essencial pensar nas mudanças que devem ser feitas a partir de agora em São Paulo.

A intenção do candidato é transformar o estado em "locomotiva da solidariedade, da inclusão, do respeito e dos direitos".

Desafios do governo de São Paulo