COMPORTAMENTO
15/08/2014 15:48 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:52 -02

Dormir com lentes de contato faz mal? Saiba os malefícios

Jupiterimages via Getty Images

A pergunta: é seguro dormir de lentes de contato?

A resposta: Se você usa lentes de contato, é provável que já tenha dormido com elas pelo menos uma ou duas vezes. Talvez você só o faça às vezes, quando pega no sono assistindo TV ou esquece de levar a solução desinfetante numa viagem curta. Ou talvez seja algo mais regular, e você fica com elas dias (e noites) a fio.

De qualquer jeito, os especialistas dizem que isso não é uma boa ideia.

Quando você dorme com as lentes, está privando suas córneas de oxigênio.

“É como dormir com um saco plástico na cabeça”, diz Rebecca Taylor, Oftalmologista de Nashville, Tennessee, e porta-voz da Academia Americana de Oftalmologia. “Não é ideal para a troca do oxigênio.”

A córnea recebe oxigênio do ar quando você está acordado, mas, quando dorme, ela se alimenta e se lubrifica de lágrimas e de um fluido gelatinoso chamado humor aquoso. Se você dorme de lentes, “elas agem como uma barreira entre a pálpebra fechada e a córnea, e ela fica bem justa sobre a superfície da córnea”, diz Taylor ao HuffPost.

Quando você está acordado, as lentes se mexem um pouco – cerca de um milímetro a cada piscada – para permitir que a córnea receba oxigênio. Mas, quando você está dormindo de lentes, as lentes não conseguem se movimentar porque você está de olhos fechados.

E há a questão das infecções. Qualquer abrasão microscópica da córnea – que pode ser causada por contato com a superfície traseira da lente – significa risco de infecção por bactérias ou parasitas.

contact lenses

Esses microorganismos podem entrar nos olhos pelas próprias lentes (“as lentes de contato podem ter bactérias porque não estão limpas ou estão nos olhos há muito tempo”, diz Taylor) ou pela água, mesmo que ela seja potável. Um parasita encontrado na água chamado acantameba, por exemplo, pode causar sérias infecções oculares.

Úlceras da córnea, que são feridas abertas na camada externa da córnea, também são um risco potencial, diz Taylor. (E existe, é claro, a história da menina que ficou cega depois de usar as lentes de contato durante seis meses seguidos).

De fato, um estudo de 2012 da revista Ophthalmology mostrou que o risco de queratite – inflamação da córnea – aumenta 6,5 vezes só por dormir ocasionalmente com as lentes de contato.

Sim, existem lentes de contatos que receberam aprovação da FDA para “uso estendido” – ou seja, elas podem ser usadas durante vários dias sem interrupção. (Mesmo assim, a FDA recomenda que as pessoas durmam sem lentes pelo menos uma vez por semana).

Entretanto, Taylor diz que, se for possível, é melhor não dormir com as lentes de contato, pois o risco de infecção persiste.

Segundo a AAO, as pesquisas mostram que as pessoas que usam lentes de contato de uso estendido correm de 10 a 15 vezes mais risco de desenvolver queratites ulcerativas, em comparação com quem as usa só durante o dia. “O uso noturno, independentemente do tipo de lente de contato, aumenta a probabilidade de infecção da córnea”, segundo a AAO.