COMPORTAMENTO
09/08/2014 15:32 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:45 -02

Uma verdade nojenta: descubra com que frequência você deveria trocar seus travesseiros

Getty Images

A pergunta: com que frequência eu deveria trocar meus travesseiros?

A resposta: Quase 70% das pessoas dizem que um travesseiro é muito importante para uma boa noite de sono, mas muitos de nós cometemos um erro grave: estamos usando nossos travesseiros preferidos por muito mais tempo do que deveríamos.

Os travesseiros deveriam ser trocados a cada seis meses, mais ou menos, diz Robert Oexman, diretor do Sleep to Live Institute, e definitivamente a cada dois anos, segundo o WebMD, uma diferença marcante em relação à vida útil de 5 a 10 anos de um colchão. “As pessoas falam de como os colchões ficam sujos”, diz Oexman, mas se esquecem dos travesseiros.

Diferentemente dos colchões, a questão não é a integridade dos travesseiros. Simplesmente, diz Oexman, os travesseiros “não deveriam ser usados por mais de seis meses”.

O motivo é que uma quantidade enorme de bichos e fragmentos se acumula no travesseiro no qual você deita seu rosto todas as noites. Sujeira, óleo e células epiteliais mortas ficam presas lá dentro, o que pode causar acne. Ácaros, que fazem parte da família dos aracnídeos, também gostam de se alojar nas entranhas do seu travesseiro. “Você não os enxerga, mas eles se concentram em lugares como a cama e os tapetes e carpetes”, diz Mark R. Neustrom, da Kansas City Allergy and Asthma Associates.

Ao contrário do que dizem os boatos da internet, o peso do colchão e dos travesseiros não dobra ou triplica por causa da população de ácaros que prospera lá dentro. Ainda assim, é melhor ser precavido e trocar de travesseiro com frequência.

Deixando de lado a imagem incômoda de parentes de aranhas fazendo reuniões nos seus travesseiros, a acumulação de ácaros pode causar problemas de saúde muito reais, como reações desagradáveis em pessoas que têm alergia ao bicho. Cerca de 20% das pessoas têm alergias, diz Neustrom, e das que as têm, cerca de dois terços podem ser alérgicas aos ácaros encontrados dentro de casa.

Diferentemente da alergia a gatos, entretanto, a proteína que dispara a reação aos ácaros não se transmite pelo ar, diz ele, então sintomas particularmente fortes durante a manhã são sinal de que o problema pode estar no travesseiro. Pessoas que têm sintomas nasais o ano todo deveriam fazer testes de alergia a ácaros, diz.

A boa notícia, porém, é que os ácaros não trazem nenhum risco além das reações alérgicas ou asmáticas e não espalham nenhum tipo de doença. Ainda assim, isso não significa que você queira dormir com centenas de milhares deles.

Capas herméticas para colchões e travesseiros podem ajudar, assim como lavar as roupas de cama – e os travesseiros – regularmente. Meia hora no ciclo baixo da secadora pode ajudar a limpar o travesseiro, diz Oexman.

Quando for hora de comprar um travesseiro novo, lembre-se de que o objetivo é achar um que preencha o espaço entre seu ombro e sua cabeça quando você está deitado. O travesseiro perfeito alinha sua cabeça quando você está na sua posição favorita para dormir, diz Oexman. Quem dorme de barriga para cima ou para baixo precisa de travesseiros muito mais finos que as pessoas que dormem de lado. Travesseiros de gel ou de espuma são uma questão de preferência, diz Oexman. Quando for comprar um colchão novo, acrescenta ele, você deve também comprar travesseiros novos, pois o espaço entre a cabeça e o ombro vai mudar com o novo colchão.

E aquele velho truque de medir a firmeza do travesseiro dobrando-o no meio e colocando um sapato em cima para ver se ele fica no lugar? Oexman diz que isso não tem nenhuma relação com a verdade. “Pegue um travesseiro para quem dorme de barriga pra baixo”, diz ele. “Vai ser um travesseiro bem fino. Se você dobrá-lo, ele não vai sair voando, mas ainda assim o travesseiro é adequado para quem dorme de bruços.”