NOTÍCIAS
08/08/2014 09:16 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:45 -02

Epidemia de Ebola é emergência internacional de saúde pública, diz Organização Mundial de Saúde

CELLOU BINANI via Getty Images
A picture taken on June 28, 2014 shows a member of Doctors Without Borders (MSF) putting on protective gear at the isolation ward of the Donka Hospital in Conakry, where people infected with the Ebola virus are being treated. The World Health Organization has warned that Ebola could spread beyond hard-hit Guinea, Liberia and Sierra Leone to neighbouring nations, but insisted that travel bans were not the answer. To date, there have been 635 cases of haemorrhagic fever in Guinea, Liberia and Sierra Leone, most confirmed as Ebola. A total of 399 people have died, 280 of them in Guinea. AFP PHOTO / CELLOU BINANI (Photo credit should read CELLOU BINANI/AFP/Getty Images)

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou nesta sexta-feira a epidemia de ebola no oeste da África uma emergência de saúde internacional e pediu uma coordenação global para impedir a disseminação do vírus.

Até agora, mais de 900 pessoas morreram na Libéria, Guiné, Serra Leoa e Nigéria no maior surto de ebola da história. A OMS declarou a emergência depois de uma reunião de dois dias convocada na Suíça para discutir o surto.

Com isso, os países onde foram registradas infecções terão de realizar exames para detectar o ebola naqueles que apresentarem os sintomas da doença em aeroportos, portos e postos de fronteira.

"As possíveis consequências de uma propagação internacional são particularmente graves tendo em vista a agressividade do vírus, os padrões de transmissão e os precários sistemas de saúde dos países afetados", afirmou a OMS em comunicado.

LEIA TAMBÉM

- Surto de Ebola: entenda quais são os sintomas da doença

- Táxis, aviões e vírus: saiba como o vírus Ebola pode se espalhar

Para a organização, o surto atual é um "evento extraordinário" que exige mobilização global. "Uma resposta internacional coordenada é essencial para interromper e reverter a propagação internacional do ebola."

Por enquanto, a OMS não estuda recomendar a restrição nas viagens aos países afetados.

Citado pela rede britânica BBC, o responsável pelo setor de segurança sanitária da OMS, Keiji Fukuda, afirmou que com as medidas certas a epidemia de ebola pode ser erradicada.

"Não é uma doença misteriosa. É uma doença infecciosa que pode ser contida. Não é uma vírus que se espalha pelo ar", disse ele.

Números

Desde março deste ano, já foram registrados 1.711 casos de ebola e 932 mortes no atual surto do ebola.

Os países infectados são Serra Leoa, Libéria, Guiné e Nigéria.

A mortalidade da doença pode chegar a 90% - no surto atual, a taxa está em 56%. O vírus é transmitido de pessoa para pessoa principalmente a partir do contato direto com sangue, secreções e outros fluidos corporais.

Explode o número de contágios por Ebola


via: