NOTÍCIAS
08/08/2014 13:04 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:45 -02

Argentina vai sem expectativas a nova audiência com o juiz Thomas Griesa sobre o default

EVARISTO SA via Getty Images
Argentina's President Cristina Fernandez de Kirchner gestures while leaving the BRICS-UNASUR Summit at Itamaraty Palace in Brasilia, Brazil on July 16, 2014. The leaders of Brazil, Russia, India, China and South Africa held talks in the Brazilian capital with counterparts from Argentina, Chile, Colombia, Ecuador, Venezuela and other Latin American nations. AFP PHOTO/EVARISTO SA (Photo credit should read EVARISTO SA/AFP/Getty Images)

O governo argentino afirmou nesta sexta-feira que participará da nova audiência convocada pelo juiz Thomas Griesa em Nova York com expectativas nulas, porque ele tem mostrado "manifesta parcialidade" com os hedge funds que o país deve compensar por seu default de uma década atrás.

Griesa marcou o encontro para sexta-feira às 16h (horário de Brasília) para discutir um comunicado legal feito pelo país nesta semana, em que negou que tenha caído em default depois que seus credores não receberam os recursos para pagamento de juros de um título Discount, porque o juiz bloqueou o pagamento.

Em sua notificação, a Argentina pediu a seus credores que pressionem o agente de pagamentos do título, o Bank of New York Mellon (BONY), para que descumpra a ordem da justiça de impedir o país de honrar sua dívida emitida sob leis estrangeiras.

"Em relação às expectativas que temos nas sucessivas audiências são absolutamente negativas porque o juiz Griesa tem demonstrado manifesta parcialidade", disse a jornalistas o chefe de Gabinete de Ministros da Argentina, Jorge Capitanich.

Em declarações em Buenos Aires, ele afirmou que o "o juiz nunca faz nada, não resolve absolutamente nada, promove audiências nas quais não resolve nada...As expectativas que a República Argentina tem com as resoluções do juiz, a verdade é que são nulas, mas sempre existe uma oportunidade."