MUNDO
03/08/2014 11:59 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:43 -02

Disputas entre milícias em Trípoli deixam 22 mortos

MAHMUD TURKIA via Getty Images
Smoke billows from a petrol depot that has been set ablaze following clashes between rival militias near the airport in the Libyan capital Tripoli on August 2, 2014. Libya's new nationalist-dominated parliament held its first meeting Saturday, boycotted by Islamists, in a sign of deep divisions still plaguing a violence-racked country from which thousands are fleeing. AFP PHOTO/MAHMUD TURKIA (Photo credit should read MAHMUD TURKIA/AFP/Getty Images)

As disputas entre milícias pelo controle do aeroporto internacional na capital da Líbia mataram 22 pessoas no sábado, disse o governo interino do país. As mortes do fim de semana elevam o número de vidas perdidas após semanas de combates pelo controle do local em Trípoli e pelo poder da segunda maior cidade da Líbia, Benghazi, para 236.

A Líbia está sofrendo a pior onda de violência desde a guerra civil de 2011, quando o ditador Muamar Kadafi foi derrubado. Milícias compostas pelos rebeldes que o tiraram do posto passaram a se espalhar pelo país, armadas com equipamentos pesados que superam as armas de forças de segurança nacionais.

Os confrontos ocorrem no momento em que mais de três quartos do parlamento recém-eleito da Líbia se encontra pela primeira vez em Tobrouk, uma cidade perto da fronteira com o Egito. O encontro sinaliza um esforço contra partidos islâmicos e milícias extremistas.

A reunião de sábado contou com 152 legisladores em Tobrouk, de acordo com a página oficial no Facebook da Câmara dos Deputados da Líbia. Abu Bakr Baiera, o parlamentar que presidiu a sessão, decidiu adiar a abertura oficial do encontro até que mais legisladores chegassem.

A presença de que muitos membros do parlamento - todos eleitos como independentes - sugere que a maioria dos parlamentares não são filiados às facções islâmicas que dominavam parlamento interino da Líbia. A última sessão sofreu com disputas políticas internas, assim como ataques violentos que resultaram em sequestros de legisladores.

(Fonte: Dow Jones Newswires)