NOTÍCIAS
31/07/2014 15:42 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:43 -02

Gal Gadot, atriz que será Mulher Maravilha em Batman v. Superman, declara apoio a Israel

A Mulher Maravilha do filme Batman v. Superman, de Zack Snyder, já caiu no gosto do público. Durante o painel da Warner Bros. na Comic-Con, no sábado (26), a atriz Gal Gadot, conhecida pelos trabalhos em longas da série Velozes e Furiosos, foi ovacionada pelos visitantes da feira quando o diretor apresentou a primeira imagem da heroina em trajes de guerreira. Depois, Snyder postou a mesma foto em seu perfil no Twitter.

A unanimidade não foi a mesma um dia antes. Na sexta (25), Gal Gadot postou no Facebook uma mensagem de apoio a Israel e às Forças de Defesa Israelenses, em que condenou o Hamas.

"Mando meu amor e minhas orações aos companheiros cidadãos israelenses. Especialmente aos homens e mulheres que estão arriscando suas vidas para proteger o país contra os atos horríveis cometidos pelo Hamas, que se esconde feito covarde atrás de mulheres e crianças... Nós venceremos!!! Shabbat Shalom!"

A isso, o público teve reações mistas, como apontou o Daily Beast. Gadot recebeu comentários que variavam entre ódio e apoio, que iam de “Hamas usa pessoas de Gaza como peões, como escudos" a "Considerando que Israel está bombardeando escolas e hospitais, eu diria que é muita audácia afirmar tais coisas sobre o Hamas".

A posição de Gadot não espanta. A atriz de 29 anos é israelense — nascida na pequena cidade de Rosh HaAyin — e tem "um sentimento forte em relação à identidade", conforme afirmou ao site Totally Jewish. "Eu fui criada em um ambiente familiar judeu, israelense, então é óbvio que minha herança é muito importante para mim."

Como é comum ao país, Gadot passou pelo serviço militar obrigatório de Israel. Por dois anos, serviu as Forças de Defesa Israelenses como especialista em condicionamento físico — inclusive, como lembra o Daily Beast, Gadot figurou nas páginas da revista masculina Maxim, em 2007, no ensaio "Forças de Defesa de Israel: as escolhidas".

Apoio feminino a Israel

 
 

Selfies em apoio a Israel

 

O apoio de Gadot não é exceção nas redes sociais. Thiago de Araújo, aqui do Brasil Post, escreveu dias atrás sobre a página de Facebook “Standing With IDF” ("Apoiando as Forças de Defesa Israelenses", em tradução livre), que recebeu uma enxurrada de selfies sensuais.

Criada há oito dias e já conta com mais de 30 mil curtidas, a página é uma forma de prestar apoio aos militares de Israel no conflito contra os palestinos que se desenrola na Faixa de Gaza. O criador da página, Gavriel Beyo, de 27 anos, inspirou-se nas pin-ups que "animavam" os militares no passado.