NOTÍCIAS
25/07/2014 13:59 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:43 -02

Em comunicado a clientes VIP, Santander faz análise negativa de candidatura de Dilma e gera boicote de militantes do PT

Montagem/Reuters/Estadão Conteúdo

O blog de Fernando Rodrigues, colunista da Folha de S. Paulo, revelou nesta sexta-feira (25) um comunicado do banco Santander enviado neste mês aos clientes da categoria Select, com renda mensal acima de R$ 10 mil.

A mensagem alerta que o crescimento da presidente Dilma Rousseff nas pesquisas eleitorais implica a "deterioração" da economia brasileira.

"Se a presidente se estabilizar ou voltar a subir nas pesquisas..., o câmbio voltaria a se desvalorizar, juros longos retomariam alta e o índice da Ibovespa cairia, revertendo parte das altas recentes", diz o texto, no extrato de julho dos correntistas VIP.

Essa análise, que faz a cabeça de diversos banqueiros e empresários brasileiros, indica uma posição do Santander na corrida eleitoral pelo Planalto.

Leia a íntegra da mensagem, conforme reprodução no blog de Fernando Rodrigues:

A economia brasileira continua apresentando baixo crescimento, inflação alta e déficit em conta-corrente.

A quebra de confiança e o pessimismo crescente em relação ao Brasil em derrubar ainda mais a popularidade da presidente, que vem caindo nas últimas pesquisas, e que tem contribuído para a subida do Ibovespa.

Difícil saber até quando vai durar esse cenário e qual será o desdobramento final de uma queda ainda maior de Dilma Rousseff nas pesquisas.

Se a presidente se estabilizar ou voltar a subir nas pesquisas, um cenário de reversão pode surgir. O câmbio voltaria a se desvalorizar, juros longos retomariam alta e o índice da Ibovespa cairia, revertendo parte das altas recentes.

Esse último cenário estaria mais de acordo com a deterioração de nosso fundamentos macroeconômicos.

Diante desse cenário, converse com seu Gerente de Relacionamento Select para alocar seus investimentos da maneira mais adequada ao seu perfil de investimento.

A revelação irritou correntistas do Santander, militantes do PT, membros da campanha de Dilma e jornalistas que deixaram clara posição favorável à reeleição dela. Muitos expressaram o descontentamento nas redes; alguns ameaçam até encerrar a conta corrente que têm no banco.

Após a repercussão, o Santander publicou na home de seu site uma nota de esclarecimento em que pede desculpas aos clientes pela interpretação de mensagem. Segundo o banco, o texto "feriu a diretriz interna" que limita as análises do banco às variáveis econômicas, "sem qualquer viés político ou partidário".

Leia a nota do banco na íntegra:

O Santander Brasil vem a publico esclarecer que o texto enviado a um segmento de clientes, que representa apenas 0,18% de nossa base, em seu extrato mensal, e repercutido por alguns meios da imprensa hoje, não reflete, de forma alguma, o posicionamento da instituição.

O referido texto feriu a diretriz interna que estabelece que toda e qualquer análise econômica enviada aos clientes restrinja-se à discussão de variáveis que possam afetar a vida financeira dos correntistas, sem qualquer viés político ou partidário.

Sendo assim, o banco pede desculpas aos clientes que possam ter interpretado a mensagem de forma diversa dessa orientação, e reitera sua convicção de que a economia brasileira seguirá sua bem-sucedida trajetória de desenvolvimento.