NOTÍCIAS
22/07/2014 19:47 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:43 -02

Inteligência americana: derrubada de avião foi 'erro' e 'não há provas' de envolvimento direto russo

REUTERS/Maxim Zmeyev

Altos oficiais da inteligência americana disseram nesta terça-feira (22) que a Rússia é responsável por ter "criado as condições" para a derrubada do avião em território rebelde da Ucrânia, mas disseram não ter provas diretas do envolvimento de Moscou.

Segundo os funcionários, que deram entrevista sob a condição de permanecerem anônimos, o avião da Malaysia Airlines provavelmente foi abatido por um míssil terra-ar SA-11 disparado pelos separatistas do leste da Ucrânia apoiados por Moscou. A conclusão foi baseada na análise de comunicações interceptadas, vídeo, fotos de satélite e postagens feitas por rebeldes nas redes sociais.

Para os funcionários de inteligência dos EUA, a derrubada do avião foi um erro dos rebeldes, que, anteriormente, já haviam abatido 12 aviões militares ucranianos.

LEIA TAMBÉM

Cinco questões sem resposta sobre a queda do avião

No entanto, as fontes disseram não saber quem disparou o míssil e se algum operativo russo estaria presente no momento do lançamento: "Não sabemos o nome, sua posição de comando e nem temos 100% de certeza de sua nacionalidade", afirmou um oficial norte-americano.

Eles também disseram não ter certeza se os rebeldes teriam recebido treinamento da Rússia para usar o equipamento de lançamento de mísseis, mas reiteraram que a Rússia tem dado apoio militar aos separatistas do leste da Ucrânia recentemente.