NOTÍCIAS
13/07/2014 18:36 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:35 -02

Alemanha vence Argentina na prorrogação e é tetracampeã celebrando o "jogo bonito"

Reuters

(Rio de Janeiro) O mais tradicional do estádios de futebol do mundo, o Maracanã, palco de grandes duelos, épicas finais e por onde atuaram grandes craques do futebol brasileiro, neste domingo consagrou a seleção alemã. Depois de mais de uma década de reformulação na maneira de gerir e jogar futebol e duas semifinais de Copa do Mundo perdidas, a Alemanha venceu a Argentina por 1 a 0, na prorrogação, na final do Mundial do Brasil, depois de realizar ótima campanha - que incluiu o massacre por 7 a 1 no Brasil na semifinal -, e sagrou-se tetracampeão mundial, depois de 24 anos de jejum.

A vitória germânica se deu novamente com muita posse de bola, passes curtos e efetivos, jogo coletivo envolvente e frieza na hora da decisão. Aos argentinos, que contavam com o craque Messi em campo, sentiram o cansaço, sendo inteiramente envolvidos no tempo extra da partida, quando o meia-atacante Götze marcou o gol do título alemão. Um título mais que merecido.

O primeiro tempo foi muito movimentado, com as duas equipes partindo desde o começo para o gol, honrando a decisão de uma Copa reconhecida por muitos como a melhor dos últimos tempos. Enquanto a Alemanha apostava em seu toque de bola envolvente para chegar próximo à meta de Romero, os argentinos contavam com o talento de Messi em suas arrancadas, lançamentos e passes em profundidade para ameaçar Neuer.

Abusando das jogadas pela direita, onde encontravam bastante espaço, os argentinos por pouco não marcaram com Higuaín logo no início da partida. O camisa 9 também voltaria a ser o personagem principal do jogo em outras duas oportunidades. Primeiro, aos 20’, perdeu uma chance de ouro, daquelas que não se pode perder em uma final, quando Kroos recuou mal, deixando o argentino na frente de Neuer. O chute para fora levou ao desespero os argentinos. Minutos depois, o atacante completou cruzamento de Lavezzi para as redes, mas estava impedido, tendo o seu gol anulado.

Melhor na partida, a Argentina atacava com perigo e mantinha-se segura no setor defensivo. Isso não impediu, no entanto que o atacante Schürrle, que entrou no lugar do volante Kramer aos 31', finalizasse com perigo ao gol de Romero pouco depois de entrar em campo. Antes de Höwedes cabeçear uma bola na trave, aos 46', porém, a Argentina quase marcou em mais um ataque pelo lado esquerdo alemão, em uma infiltração venenosa de Messi que Boateng cortou.

Alemanha x Argentina - cerimônia de encerramento + torcida

Nas arquibancadas, além do embate entre alemães e argentinos, houve espaço, claro, para provocações dos "hermanos" aos brasileiros, com referências à goleada de 7 a 1 sofrida pelos brasileiros no Mineirão, além do já clássico "Brasil diceme que se siente..." Os brasileiros respondiam com gritos de "pentacampeão" e com o cântico provocativo à Maradona "mil gols, só Pelé..."

Messi, o craque argentino que em um lampejo de genialidade pode decidir a partida, sabia que brilhar nesta decisão de Copa do Mundo poderia garantir sua presença, para sempre, no panteão dos grandes jogadores da história. Sendo assim, logo no primeiro minuto, o camisa 10 da seleção "alviceleste" partiu pro ataque e quase marcou, em um chute que passou perto da meta de Romero.

Se o primeiro tempo foi quente, porém, na etapa complementar os times caíram um pouco de produção, principalmente a Argentina, que mostrou-se mais cansada, notadamente por conta das duas prorrogações disputadas, nas outavas e nas semifinais, esta realizada há apenas quatro dias. Mesmo assim, Messi se esforçava muito para marcar, sem sucesso. Do outro lado, os alemães também não caprichavam na pontaria, quando tinham chances. Ao término dos 90 minutos, o 0 a 0 no placar obrigou os atletas a disputarem mais 30 minutos de prorrogação.

No tempo extra, foi a Alemanha quem teve mais posse de bola, mas o lance mais agudo foi da Argentina. Aos 6' da primeira etapa, Palacio saiu na frente de Neuer e tentou encobrir o adversário, mas a bola saiu caprichosamente para fora. Outra chance de ouro desperdiçada pelos argentinos. O castigo veio no segundo tempo: Götze recebeu um passe açucarado de Schürrle, dominou no peito e, sem deixar a bola cair, estufou as redes de Romero. . Foi o gol do triunfo, o gol da consagração de um projeto vitorioso.

Alemanha campeã, vitória do "jogo bonito", para o bem do futebol mundial.

Argentina x Alemanha: melhores lances da final da Copa 2014