NOTÍCIAS
09/07/2014 19:45 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:35 -02

Argentina passa para a final contra a Alemanha nos pênaltis; Brasil pega Holanda pelo terceiro lugar

REUTERS/Dominic Ebenbichler

A Argentina passou para a final nos pênatis, graças a duas defesas de Romero. O saco de gols que o Brasil levou para casa ontem influenciou decisivamente a postura dos jogadores no confronto entre Holanda e Argentina aqui na Arena Corinthians. A segunda semifinal da Copa 2014 foi um jogo de marcação muito bem feita, com poucos vacilos das defesas, que se impuseram sobre os ataques das duas equipes. Messi teve atuação sem brilho. Robben chegou duas vezes perto do gol, mas parou em Mascherano.

Depois de 120 minutos sem gols, Romero defendeu a primeira cobrança da disputa de pênaltis, no chute de Vlaar. Messi marcou o seu e Robben também. Garay marcou para a Argentiva e Romero fez a segunda defesa, no chute de Sneijder. Aguero marcou o seu e Kuyt também. Finalmente, Max Rodriguez converteu o seu e garantiu a vaga da Argentina.

Com esse resultado, o Brasil pega a Holanda na disputa pelo terceiro lugar no sábado, às 17h, no Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília. Já a Argentina enfrenta a Alemanha na grande final, no domingo, às 16h, no Maracanã.

O primeiro tempo começou com os dois times se estudando e evitando correr maiores riscos. Aos poucos, a Argentina dominou os espaços, marcando a saída de bola da Holanda. E se os holandeses não conseguiram criar, dando apenas um chute a gol nos 45 minutos iniciais, os argentinos, que deram dois, também não levaram perigo real ao gol adversário.

Na volta para o segundo tempo, o técnico holandês Van Gaal trocou o zagueiro Martins Indi pelo lateral Janmaat, fez uma inversão na defesa, e o domínio da posse de bola passou para a Holanda. Logo a torcida argentina percebeu o perigo, acordou, e começou a empurrar fortemente seu time. Mas o primeiro lance de perigo só veio aos 28, com uma bola de Higuaín que pegou na rede do gol holandês pelo lado de fora. Aos 44 do segundo tempo a Holanda quase liquidou a fatura, mas Mascherano evitou milagrosamente o gol de Robben.

No primeiro tempo da prorrogação, a Holanda partiu para o ataque. Logo no começo, novamente Mascherano mata boa jogada de ataque de Robben, evitando seu cruzamento para Huntelaar na boca do gol. No segundo tempo, foi a vez da Argentina pressionar um pouco mais. Palacio quase marcou de cabeça, mas Cillessen defendeu.