NOTÍCIAS
25/06/2014 15:29 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:45 -02

Mais trabalho, menos disciplina: realidade do professor brasileiro é revelada em pesquisa internacional

Paulo Liebert/Estadão Conteúdo

Manter a disciplina e trabalhar acima da média. Essas são duas das mais recorrentes situações dos professores do Brasil, com base na edição 2013 da Talis, conhecida como Pesquisa Internacional sobre Ensino e Aprendizagem coordenada mundialmente pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

O levantamento, divulgado nesta quarta-feira (25), mostra que 20% do tempo das aulas no Brasil são dedicados pelos professores a chamar a atenção dos alunos. Em comparação com a Finlândia, país-modelo na educação mundial, os docentes não dedicam mais do que 13% a tal atividade. Assim, no país escandinavo é possível o professor dedicar 81% do seu tempo a ensinar, ante 67% no Brasil.

A pesquisa leva em conta respostas obtidas junto a educadores de 34 países no segundo semestre de 2012. As condições dos professores brasileiros – categoria formada por maioria feminina (71%), com média de 39 anos de idade – também são inferiores em tempo semanal trabalhado. Se por aqui os docentes trabalham 25 horas semanais, a média dos demais países não ultrapassa as 19 horas por semana.

“Professores são a chave para o conhecimento econômico da atualidade, na qual uma boa educação é uma base essencial para o sucesso futuro de qualquer criança”, explicou o diretor da OECD, Andreas Schleicher.

Os dados da OCDE não falam em remuneração salarial, mas o fato de que apenas 40% dos professores brasileiros estarem empregados em tempo integral (contra a média de 82% lá fora), fica latente a situação que leva os docentes do País a terem de lecionar em mais de uma escola, o que explica o maior tempo de trabalho.

A questão do tempo também pode ser atribuída ao excessivo período gasto pelos educadores do Brasil com questões administrativas – 12% ante 8% da média geral –, algo que, inevitavelmente, penaliza o aprendizado dos alunos.

grafico

Gráfico mostra cenário geral dos professores no Brasil (Reprodução/OCDE)

Saiba o que é a Talis

A Talis (Teaching and Learning International Survey em inglês) é a Pesquisa Internacional sobre Ensino e Aprendizagem, organizada pela OCDE. A edição divulgada nesta quarta-feira é a segunda desde que o levantamento foi criado, em 2008. O foco do estudo é apurar as condições de trabalho dos docentes e discutir as políticas públicas na educação mundial.

No Brasil, a condução da pesquisa foi coordenada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Um total de 14.291 professores do ensino fundamental e 1.057 diretores, divididos em 1.070 escolas do País, participou do levantamento, em um questionário que contava com 40 perguntas.